domingo, 23 de agosto de 2015

MAGELA COM ROLLEMBERG

O ex-deputado federal, Geraldo Magela reapareceu depois da vexamosa terceira posição ao Senado nas eleições de 2014, onde Reguffe se elegeu.

lançamento do residencial Riacho II. Onde Rollemberg fez a entrega dos 864 apartamentos.
O governador Rollemberg estava discursando, quando foi avisado da presença do ex- Secretário de Habitação, imediatamente interrompeu a fala e convidou Magela ao palanque montado para o evento, enquanto o cerimonial Dizia: Este é o governo de Brasília! Governando para todos, sem distinção de raça, cor, religião!

Segundo a assessoria do governador, não existe nenhuma aproximação com o ex- deputado Magela.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

NA TORCIDA

O distrital Ricardo Vale/PT está animado com a suposta ida do distrital Doutor Michel para o TCDF. Filiado ao PT, mesmo partido de Wasny, o outro concorrente na disputadíssima cadeira ao Tribunal, Ricardo Vale, herdeiro do irmão Paulo Tadeu, tem como principal base a cidade de Sobradinho, a mesma de Michel, nos bastidores, dizem que Vale torce contra o partidário, mais no plenário tem defendido o petista. Ele está na torcida.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

CLDF APROVA 52,8 MILHÕES PARA TRANSPORTE

Após dois dias com plenário vazio, a Câmara Legislativa conseguiu aprovar nesta quinta-feira (13) o repasse adicional de R$ 52,8 milhões à Secretaria de Mobilidade para pagar as faturas de agosto com as empresas de ônibus.

O texto vai à sanção do governador Rodrigo Rollemberg, que deverá agilizar o processo para garantir que o dinheiro chegue à pasta até o fim deste mês.

O pedido de crédito suplementar estava pendente desde junho. Na terça (11), o tema foi aprovado pela Comissão de Orçamento e Finanças, mas não houve deputados suficientes no plenário para a votação. A situação se repetiu no dia 12/quarta.

Na terça, o secretário de Mobilidade, Carlos Tomé, precisou ir à comissão para justificar o pedido do dinheiro e demonstrar o "desequilíbrio financeiro" alegado pelo GDF. Tomé adiantou aos deputados que, além dos R$ 52,8 milhões, terá que pedir mais R$ 116 milhões para fechar o ano.

A análise do crédito nesta quinta marcou a primeira votação da Câmara em plenário desde o retorno do recesso, no dia 3 de agosto.

G1.

BRASÍLIA GANHARÁ ATERROS

Por meio de uma parceria pioneira, os municípios goianos da região do Entorno do Distrito Federal vão ganhar três aterros para o tratamento dos resíduos sólidos gerados pelos mais de 1 milhão e 500 mil habitantes da segunda região mais populosa de Goiás.

O anúncio foi feito ontem pelo governador Marconi Perillo, durante reunião com o governador do DF, Rodrigo Rollemberg, no Palácio dos Buritis (sede do GDF), em Brasília (DF), que contou com a presença de 14 prefeitos goianos e representantes do governo federal e dos dois estados.

A construção dos aterros na região do Entorno do DF é consequência da lei 12.305/2010, que cria o Plano Nacional de Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais e obriga todos os municípios do País a extinguirem seus lixões a céu aberto e a criarem os aterros sanitários até 2019.

Goiás e Distrito Federal fundaram o chamado Consórcio de Manejo de Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais (Corsap), em 2013, o primeiro consórcio público do País com o objetivo de implementar a política de resíduos sólidos de uma região.

No encontro, os governadores reinstalaram os trabalhos do Consórcio e deram execução aos trabalhos. Marconi explicou que há um aterro em execução em Planaltina, há outro em construção em Águas Lindas e um terceiro será construído no Entorno Sul do DF (Região de Luziânia). “Tudo será executado em parceria entre Goiás, Distrito Federal e municípios.

Vamos colocar em prática o que estava no papel a partir de agora e resolver a questão do lixo e das águas pluviais. Isso tem uma importância enorme, do ponto de vista social e econômico, para a segunda região mais densa do Estado” destacou.

 

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

QUITANDO DÍVIDAS

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal estuda usar o dinheiro do Fundo de Saúde repassado pela União em 2014 para quitar parte das dívidas daquele ano com fornecedores de bens e de serviços — avaliada em R$ 377 milhões. A ideia surgiu em reuniões entre técnicos da pasta e do Ministério da Saúde durante a vigência do termo de cooperação técnica assinado pelo governador Rodrigo Rollemberg e o ministro Arthur Chioro, em janeiro.

A subsecretária de Planejamento, Regulação, Avaliação e Controle, da secretaria, Leila Bernarda Donato Gottems, explica que foi criada uma metodologia para analisar os blocos de financiamento do fundo e apurado o superávit do recurso referente ao ano passado. “Sobrou dinheiro em alguns e faltou em outros; mas como esses montantes são muito engessados, não podemos remanejá-los”. A intenção é usar a sobra de 2014 (R$ 122 milhões) para pagar dívidas com fornecedores. “Temos de achar uma saída que não vá contra o que rege o Fundo de Saúde”, diz.

A dívida que a Secretaria de Saúde deixou em 2014 com fornecedores tem grande impacto nas negociações deste ano. As empresas não querem mais participar das licitações para a manutenção de equipamentos e a aquisição de medicamentos e de materiais médicos, porque o Executivo ainda deve dinheiro a elas. "Isso nos deixa sem opções de compra”, afirma a subsecretária.

A possibilidade de reorganizar os recursos foi reforçada com a publicação da Portaria nº 1.073, do Ministério da Saúde, de 23 de julho de 2015. Na prática, o documento permite que as secretarias estaduais e a do DF utilizem o superávit referente ao ano anterior para o pagamento de dívidas dentro do mesmo bloco de financiamento. “Não poderemos passar dinheiro destinado à assistência primária para a quitação de débitos em hospitais, por exemplo, mas vamos conseguir usar as sobras de cada bloco para quitar dívidas dentro deles”, destaca o diretor-executivo do Fundo de Saúde do DF, Ricardo Cardoso.
G1.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

TCDF: HOUVE DESCUMPRIMENTO DO GOVERNO AGNELO


O levantamento indica um ocorrência de, pelo menos, R$ 173,4 milhões de despesas nos últimos oito meses de mandato

O Tribunal de Contas do Distrito Federal realizou uma auditoria para analisar as contas do Governo em 2014 e apontou um possível descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal. O levantamento indica um ocorrência de, pelo menos, R$ 173,4 milhões de despesas nos últimos oito meses de mandato do ex-governador Agnelo Queiroz. 

Segundo o TCDF, o Governo do Distrito Federal teria feito despesas, no período de 1º de maio a 31 de dezembro do ano passado, com parcelas para 2015, mas sem deixar dinheiro suficiente para pagá-las.

O ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz teria omitido também um valor de R$ 2,2 bilhões relacionado à folha de pagamento de pessoal, aquisição de insumos, realização de obras e prestação de serviços que foram executados. Esse valor não teria sido pago, nem registrado na contabilidade. E 47,6% dos R$2,2 bilhões estão relacionados as despesas com as folhas de pagamento das Secretaria de Educação (SE/DF) e da Secretaria de Saúde (SES/DF), somadas às do Instituto de Previdência dos Servidores do DF.

O TCDF concedeu um prazo de 15 dias para que o ex-governador e os titulares da Secretaria de Planejamento e Orçamento e da Subsecretaria de Orçamento; da Secretaria de Fazenda e da Subsecretaria do Tesouro/SEF no exercício de 2014 apresentem esclarecimentos sobre as irregularidades encontradas.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

AGNELO, TRISTE FIM!

O ex-governador Agnelo Queiroz entregou atestado e prorrogou até 12 de agosto o afastamento do trabalho na rede pública de saúde do Distrito Federal. Ele cumpriu licença-prêmio entre o fim do mandato e 31 de julho e deveria retomar as atividades como médico na segunda-feira (3).

Durante o período, o ex-gestor esteve em Buenos Aires e em Miami.

A Secretaria de Saúde não informou se ele continuará lotado no Hospital Regional do Gama. Com baixa popularidade, Agnelo não chegou nem ao segundo turno das eleições de 2014.

G1.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

RORIZ, CIDADÃO DE BRASÍLIA

Governador do Distrito Federal por quatro vezes e largamente associado à história das últimas três décadas da capital, Joaquim Domingos Roriz receberá, hoje (04), o título de cidadão honorário de Brasília. A homenagem da Câmara Legislativa foi proposta ainda no ano de 1999 pelo então deputado distrital José Rajão. Dezesseis anos depois, o título será entregue por requerimento do deputado Juarezão (PRTB), em solenidade às 15h no Memorial JK.

Joaquim Roriz nasceu em Luziânia (GO), no ano de 1936. Grande agropecuarista da região, exerceu cargos políticos desde a década de 70, de vereador da cidade a deputado estadual e deputado federal por Goiás. Em 1988 foi indicado governador do Distrito Federal pelo então presidente da República José Sarney. Em 1990, foi ministro da Agricultura e Reforma Agrária do governo Fernando Collor. Foi eleito governador do DF em três oportunidades, de 1991 a 1994, de 1999 a 2003 e de 2003 a 2006. Foi eleito senador pelo DF em 2006, cargo que renunciou no ano seguinte.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

IPI PARA BICICLETAS

O Deputado Augusto Carvalho apresentou na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1466/2015, que desonera as operações com bicicletas, suas partes, peças e acessórios, do pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI, da Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público – PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – COFIN.

O objetivo do Projeto é incentivar a produção e a venda de bicicletas, tendo como consequência uma sociedade mais saudável, pois irá incentivar a atividade física e diminuir os índices de obesidade da população. De acordo com Augusto Carvalho,“quanto mais o Poder Público estimular esse transporte alternativo, melhor será para todos”.
Assessoria.

MINISTÉRIO PÚBLICO

Já está na internet uma nova ferramenta para acompanhar a investigação sobre os motivos da crise financeira do Distrito Federal. As informações estão no portal do Ministério Público do DF, que coordena uma força-tarefa que apura as denúncias. O endereço é www.mpdft.gov.br. A força-tarefa é composta por procuradores e promotores de Justiça, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho e o Ministério Público de Contas.

 As investigações começaram em janeiro e já resultou em três ações judiciais de improbidade. Um dos resultados do trabalho da força-tarefa foi a suspensão liminar do uso de verba pública para a etapa Brasília da Fórmula Indy, no Autódromo Nelson Piquet. A equipe do Ministério Público do DF encontrou irregularidades no financiamento do evento e bloqueou os bens dos gestores públicos envolvidos, entre eles o ex-governador Agnelo Queiroz. 

 A força-tarefa do Ministério Público do DF também responsabilizou Agnelo Queiroz e outros gestores públicos por irregularidades na licitação de ônibus, na construção do Centro Administrativo do Distrito Federal e por prestar informações falsas sobre as verbas para pagar salários de servidores públicos.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

PERFIL DO NOVO SECRETÁRIO DE SAÚDE

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) vai anunciar nesta quinta-feira (23/7), às 15h, o novo secretário de Saúde do Distrito Federal. O escolhido não é médico. No estilo José Serra no Ministério da Saúde, Rollemberg escolheu um gestor.

Consultor do Senado, especialista em Orçamento, Fábio Gondim, 47 anos, foi secretário de Gestão e Previdência do governo de Roseana Sarney (PMDB), de 2011 a abril de 2014, quando se desincompatibilizou para se candidatar a uma vaga de deputado federal pelo PT no Maranhão. Ele não se elegeu.

PERFIL DO NOVO SECRETÁRIO DE SAÚDE

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) vai anunciar nesta quinta-feira (23/7), às 15h, o novo secretário de Saúde do Distrito Federal. O escolhido não é médico. No estilo José Serra no Ministério da Saúde, Rollemberg escolheu um gestor.

Consultor do Senado, especialista em Orçamento, Fábio Gondim, 47 anos, foi secretário de Gestão e Previdência do governo de Roseana Sarney (PMDB), de 2011 a abril de 2014, quando se desincompatibilizou para se candidatar a uma vaga de deputado federal pelo PT no Maranhão. Ele não se elegeu.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

AGNELO CONDENADO

A Justiça do Distrito Federal acatou ação de improbidade administrativa contra o ex-governador Agnelo Queiroz e o ex-administrador de Taguatinga Anaximenes Vale Santos. Eles são acusados pelo Ministério Público de facilitar a aprovação irregular do projeto de construção e da carta de habite-se para o novo centro administrativo do DF, em 2014.

A decisão foi proferida na última quarta-feira (15) pelo juiz da 7ª Vara de Fazenda Pública, José Eustáquio de Castro Teixeira, e divulgada nesta segunda (20). Com isso, o processo começa a tramitar na Justiça e os ex-gestores se tornam réus. Eles serão chamados a prestar esclarecimentos, mas não há data prevista para o julgamento.

Advogado de Agnelo, Paulo Guimarães afirmou ao G1 nesta segunda que já tinha tomado conhecimento da sentença, mas disse que ainda não foi notificado oficialmente. Segundo ele, a defesa já fez uma "longa exposição com farta documentação" sobre a regularidade dos processos, na fase preliminar, e deve aprofundar os esclarecimentos. A reportagem não conseguiu contato com a defesa de Anaximenes Santos.

G1.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

ORQUESTRA

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, em parceria com o Hospital Sarah Kubistchek e o Centro de Convivência Mozart Parada de Taguatinga (COSE), realiza, no dia 17 de julho, às 9h da manhã, concerto especial para 30 alunos atendidos pela entidade assistencial.

O concerto será apresentado no teatro da unidade Sarah Centro(501 sul).

sexta-feira, 3 de julho de 2015

JOVENS

Para o Senador Cristovam Buarque PDT/ DF, a extensão da aposentadoria compulsória aos 75 anos para servidores públicos- aprovada na câmara dos Deputados nesta semana- é uma medida que já deveria ter sido tomada há muito tempo. "Os velhos que se mantêm experientes devem ter o direito de continuar trabalhando. Só espero que isso não atrapalhe o ingresso dos jovens no serviço público, já que, é preciso que os servidores se aposentem para que novos cheguem, acrescentou.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

GRAVAÇÕES COMPLICAM DISTITAL

Documentos do Ministério Público e da Polícia Civil trazem detalhes do suposto envolvimento da deputada distrital Telma Rufino com um grupo acusado de lavagem de dinheiro para financiamento de campanhas eleitorais no Distrito Federal. As investigações da Operação Trick revelaram trechos de conversas dela com o dono do supermercado Tático. A TV Globo tentou falar com a parlamentar, que não quis comentar o assunto dizendo que ainda não prestou depoimento. As escutas telefônicas são de fevereiro do ano passado e mostram Edgar Éneas da Silva, que segundo a apuração era o operador do esquema , explicando para Tema como ela deveria conversar com o empresário Abadia Tático. “Depois que contar isso aí, tá perdendo a liderança, que você pode falar que gastou os cartão... Aí você dá uma choradinha de leve (sic).” Dois meses depois, Telma fala com Silva que “o administrador tá lá com o cara, com o presidente da Terracap (sic)”. Para a polícia, a conversa foi com o ex-administrador regional de Ceilândia. Para a Polícia Civil, Telma diz que conversou com o empresário e que arrumaria para ele comprar o terreno. O grupo Tático foi o maior doador da campanha da distrital. A página de prestação de contas do Tribunal Superior Eleitoral mostra que, dos R$ 592,2 mil recebidos por ela, R$ 361 mil vieram da empresa Itatico Comércio de Alimentos. A Operação Trick cumpriu, em abril deste ano, 36 mandados de busca e apreensão e 32 mandados de condução coercitiva, que é quando o suspeito é levado para a delegacia para depor. Entre os investigados estavam deputados, funcionários do Banco do Brasil e laranjas. A polícia identificou 55 empresas fantasmas, que pegavam empréstimos. O dinheiro entrava na conta dos suspeitos, que usavam notas frias para comprovar os gastos. O prejuízo é estimado em R$ 100 milhões. Nas escutas telefônicas, Telma diz ao suposto operador do esquema que o gerente do banco disse não ser possível abrir a conta. “A vistoria foi lá, a superintendente não, como é que fala, foi lá e a empresa não existe, o galpão tá fechado (sic).” A polícia diz considerar que a conversa deixa claro que Silva e a deputada montaram uma empresa de gaveta para pegar empréstimos. O Partido Pátria Livre disse que a deputada está suspensa desde 8 de maio. A medida vale por 60 dias, mas pode ser prorrogada. A comissão de ética do partido analisa um processo de expulsão. Apesar disso, Telma Rufino continua trabalhando normalmente na Câmara Legislativa. A Terracap informou em nota que a deputada já esteve na empresa para discutir assuntos fundiários, mas nega que tenha falado do lote em Ceilândia. De acordo com a empresa, o terreno não pertence à Terracap.

G1.

terça-feira, 16 de junho de 2015

ESTÁDIO: ESTA OBRA CUSTOU CARO

O Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região condenou o Consórcio Brasília 2014, responsável pela construção do Estádio Nacional Mané Garrincha, a pagar R$ 5 milhões por danos morais coletivos. Segundo a decisão do juiz Ricardo Machado Lourenço Filho, há provas que comprovam irregularidades que contribuíram para a ocorrência de vários acidentes de trabalho, incluindo a morte do operário José Afonso de Oliveira Rodrigues, em 2012. De acordo com o magistrado, houve negligência dos réus. "O conjunto probatório demonstra que os réus deixaram de observar diversas normas de segurança e medicina do trabalho. O Consórcio, em especial, ignorou várias regras, mesmo após a ocorrência do acidente que vitimou o operário José Afonso. O réu não atendeu, de forma adequada, os atos normativos que exigem a adoção de medidas preventivas quanto aos riscos do ambiente de trabalho”, declarou na sentença. A construção do estádio contou com 3,6 mil funcionários, entre operários contratados diretamente pelo consórcio e trabalhadores de empresas de prestação de serviço. Durante as obras, o Ministério do Trabalho lavraram um total de 69 autos de infração em face do Consórcio.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

CELINA FORA DA BASE. ALGUÉM ACREDITA?

A reunião entre o governador Rodrigo Rollemberg e os integrantes do PDT acabou com a promessa de que o partido será mais ouvido. De acordo com o deputado distrital Reginaldo Veras, haverá reuniões quinzenais ou semanais de consulta sobre os projetos que o Buriti pretende tocar. Participaram da reunião, no gabinete do governador, os deputados distritais Reginaldo Veras, Joe Valle e Celina Leão, o senador Cristovam Buarque, o secretário do Trabalho George Michel e o secretário de Relações Institucionais, Marcos Dantas. O novo chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, ficou de fora. Celina continuará fora da base, por ora. "Estamos profundamente incomodados. A gente se sente alijado do governo. O PDT foi fundamental no processo eleitoral e deixou de ser no governo. Todo mundo concorda que o PDT deve ser ouvido. O governador já tinha percebido", disse Veras, após o encontro. Segundo o distrital, ficou decidido que o partido continuará na base, "mas com responsabilidade". "O que não for benéfico para a cidade, não aprovaremos", disse. Veras afirmou também que foi marcada uma reunião do partido com todos os secretários e administradores regionais, ainda sem data. "De todos os secretários, o senador Cristovam só conhece seis", reclama. Veras disse, ainda, que o partido não foi consultado sobre a indicação de Sérgio Sampaio à chefia da Casa Civil.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

DOYLE

O Secretário Hélio Doyle, acaba de pedir exoneração do cargo de chefe da Casa Civil, a notícia pegou o mundo político de surpresa. Nos bastidores, Hélio Doyle travava uma briga com o chefe de gabinete, Rômulo e com o Secretário de assuntos Institucionais e presidente do PSB Marcos Dantas.

Doyle sofria resistência interna dentro do governo, principalmente por manter petistas na gestão de Rollemberg. Esta foi a terceira vez que Doyle participou no GDF, anteriormente nos governos Cristovam e Roriz.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

RORIZ

O ex- governador Joaquim Roriz viajou para São Paulo onde finalmente fará o transplante de rins.