quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

IZALCI CONVOCA PARLAMENTARES

O dep.Federal Izalci/PSDB-DF, fez um apelo nesta quarta no plenário da Câmara, para os deputados votarem a Reforma do Ensino Médio MP 746.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

BANCADA DO DF RACHADA

Após a repercussão negativa dos brasilienses com a aprovação de um projeto distorcido do original, seis dos oito deputados federais do DF vieram a público para se explicar sobre a votação do pacote anticorrupção na madrugada desta quarta-feira (30/11). O principal ponto comentado por eles foi a polêmica aprovação de sanções a juízes e promotores por abuso de autoridade. Esse ponto foi incluído no texto original na calada da noite.

Metade dos parlamentares da capital votou favoravelmente à proposta: Erika Kokay (PT), Laerte Bessa (PR), Alberto Fraga (DEM) e Rôney Nemer (PP). Os demais — Rogério Rosso (PSD), Ronaldo Fonseca (Pros), Augusto Carvalho (SD) e Izalci Lucas (PSDB) — se manifestaram contrários ao tema, encarado como uma tentativa de frear ações como a Operação Lava Jato.

VITÓRIA NO SENADO

Uma vitória muito importante agora aqui no Senado. Estou aqui no plenário e acabamos de derrotar o grupo de senadores que queria votar hoje o absurdo e inaceitável projeto aprovado na madrugada de ontem na Câmara dos Deputados e que desfigura o projeto das 10 medidas contra a corrupção, projeto de iniciativa popular que teve a assinatura de mais de 2 milhões de brasileiros. Foram 44 votos contrários à urgência do projeto, 14 favoráveis e uma abstenção. Foi uma vitória da mobilização da sociedade brasileira. Repito o que disse mais cedo: esse país não pode ser o país da impunidade!

Senador REGUFFE

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

HERANÇA MALDITA DE AGNELO

O consórcio privado que construiu o novo Centro Administrativo do Distrito Federal, entre Taguatinga e Ceilândia, enviou uma carta ao governo do DF pedindo o cancelamento do contrato, avaliado em R$ 6 bilhões. O valor inclui os gastos de construção e a manutenção do complexo de prédios por 22 anos. Até esta quinta (10), o Palácio do Buriti ainda não tinha se decidido sobre o fim do contrato.

Se a proposta for aceita, o consórcio Centrad, formado pelas empresas Via Engenharia e Odebrecht, entrega o prédio e se livra das obrigações de manutenção. Em nota, as empresas afirmam que "todo o investimento no complexo foi feito pela Centrad e o governo ainda não realizou nenhum pagamento ao parceiro privado". Com a rescisão, o governo não teria que fazer esses pagamentos ao consórcio, mas assumiria a própria dívida contraída junto aos bancos. Além disso, teria que encontrar uma nova forma de gerenciamento dos prédios.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

ROLLEMBERG PROCESSA LAERTE BESSA

Após ser chamado de “maconheiro”, “safado”, “bandido”, “frouxo” e “cagão”, Rodrigo Rollemberg (PSB) entrou com uma queixa-crime contra o deputado federal Laerte Bessa (PR-DF). Na ação, apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF), o governador acusa o parlamentar de ter praticado crimes de injúria e difamação durante discurso no plenário da Câmara em 17 de outubro.

Quem assina a ação é Gabriella Rollemberg, filha do socialista. “Queremos o reconhecimento de que o deputado ultrapassou as prerrogativas parlamentares no momento em que ofendeu o governador Rodrigo Rollemberg. A atitude dele nada tem a ver com o mandato de deputado e, caso seja condenado, pode até perdê-lo”, disse a advogada ao Metrópoles. Gabriela afirmou ainda que, na próxima semana, entrará com ação por danos morais.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

BESSA É RECONDUZIDO NO MPDFT

O procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa, foi reconduzido a mais dois anos à frente do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

O ato de nomeação, assinado pelo presidente Michel Temer, está publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Bessa foi o primeiro colocado da lista tríplice eleita pelos colegas. Teve 250 votos.

Também integravam a lista os prommotores de Justiça Dênio Augusto de Oliveira que teve 171 votos e Nardel Lucas da Silva, com 94.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

BRASÍLIA TERÁ MARCA TURÍSTICA

A exemplo de Amsterdã, Berlim, São Paulo e Florianópolis, a partir do próximo ano, Brasília terá uma marca turística. A capital de 56 anos passará a ser conhecida por um único símbolo. A intenção é fomentar as atrações locais e apresentar a identidade local a fim de atrair mais visitantes.

CENTRO INAUGURADO

Crianças e adolescentes vítimas de violência sexual ganharam um espaço de acolhimento. O Centro de Atendimento Integrado 18 de Maio, na Asa Sul, inaugurado nesta manhã  pelo governador Rollemberg, oferecerá assistência de múltiplas formas a quem sofre abusos sexuais.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

AGNELO E FILIPPELLI CONDENADOS

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) concluiu, na tarde desta quinta-feira (27/10), o julgamento do ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e do ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB). Ambos foram condenados em uma ação de propaganda irregular e considerados inelegíveis por oito anos.

Quando o julgamento foi suspenso, em 29 de setembro, o placar estava empatado em 2 x 2. Hoje, coube ao presidente da Corte, desembargador Romeu Gonzaga Neiva, definir o caso.

A ação foi proposta em 2014 pela coligação Somos Todos Brasília, do então candidato Rodrigo Rollemberg (PSB). A denuncia é de que Agnelo e Filippelli fizeram propaganda irregular em sites do governo e na página oficial do GDF no Facebook. Na época em que a ação foi proposta, o TRE chegou a obrigar o governo a retirar do ar as suas páginas, preservando apenas as informações referentes a serviços.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

RONALDO COSTA COUTO

O historiador  e ex- governador de Brasília, Ronaldo Costa Couto,  será o próximo homenageado pela Paulo Otávio em um novo empreendimento. Seu nome será eternizado num belo edifício já 110 Norte.

LILIANE E FILIPPELLI JUNTOS

A deputada distrital Liliane Roriz (PTB) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB) estiveram juntos na tarde deste domingo (23), em Samambaia. Um churrasco, que aconteceu na Chácara Canaã, reuniu centenas de moradores e líderes comunitários da cidade para festejar os 27 anos de Samambaia.

Com direito a discursos e presenças de políticos, o evento teve como ponto alto um vídeo do ex-governador Joaquim Roriz, que emocionou os presentes. Liliane Roriz aproveitou e pediu ao governador Rodrigo Rollemberg que use a verba que ela destinou de suas emendas – R$ 12 milhões – para benfeitorias em Samambaia, começando pela reconstrução das casas atingidas pelo temporal na semana passada, que danificou mais de 1.200 casas.

Liliane e Filippelli chegaram juntos ao evento por volta de meio-dia. Ambos foram homenageados pelos líderes comunitários, organizadores da festa. A filha caçula de Joaquim Roriz agradeceu a todos pelo carinho com sua família e lembrou: “Samambaia não seria nada do que é hoje se não fossem vocês.

Aproveito para anunciar que R$ 12 milhões de minhas emendas estão destinadas para esta cidade”. Liliane aproveitou a passagem rápida de Rollemberg pelo evento para cobrar que o governador execute as emendas e o dinheiro não se perca. “Temos que começar reconstruindo o que o temporal destruiu, governador. São R$ 12 milhões. Não da pra dizer que falta dinheiro”, reforçou. Rollemberg prometeu atenção e uso dos recursos destinados pela distrital na cidade.

Em seu discurso, Filippelli afirmou que Liliane, como filha de Joaquim Roriz, representa parte da história de Samambaia. “Enquanto muitos criticavam, Roriz plantava a semente. Enquanto muitos criticavam, Roriz fazia metrô, Corumbá IV, criava cidades. Roriz teve coragem, enfrentou os problemas e não tínhamos, no nosso governo, cenas como essas que vemos hoje, de casas sendo derrubadas, de famílias desabrigadas”, alfinetou o ex-vice-governador. “Tanto que hoje, Joaquim Roriz é lembrado pelo melhor governo da história do Distrito Federal”, completou.

Pelo evento passaram os deputados federais Roney Nemer (PP) e Izalci Lucas (PSDB), além do neto de Roriz, Joaquim Roriz Neto e da ex-governador Maria de Lourdes Abadia. Em um telão, o ex-governador Roriz também marcou presença na festa ao parabenizar, em um vídeo de 3 minutos, a cidade criada por ele.

“Eu tenho muito orgulho de Samambaia. Serviu para que outras 8 cidades fossem criadas e de lar para as pessoas humildes, os pobres, que não tinham onde morar. Samambaia ‘querida’ é um exemplo, para mim é importantíssima. Não só para o Brasil, mas para o mundo, que reconheceu o trabalho que fizemos aqui”, disse Roriz.

Emocionada, ao ver seu nome citado por Roriz, a líder comunitária Selma de Samambaia falou em nome dos presentes. “Hoje, graças a Joaquim Roriz, sua família, e Filippelli, que esteve ao lado de Roriz, nós não somos mais favelados. Somos moradores de Samambaia”.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

LILIANE É INOCENTADA

Em julgamento nesta tarde (19/10), a 5ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF absolveu a deputada Liliane Roriz (PTB) da acusação de improbidade administrativa ao ter sido beneficiada em negociação para construção de empreendimento habitacional em Águas Claras.

O recurso da deputada foi julgado procedente. Os desembargadores Angelo Passareli e Sebastião Coelho seguiram o voto do relator, Josaphá Santos. Os desembargadores Álvaro Ciarlini e Hector Valverde haviam votado a favor da manutenção da sentença contra Liliane. O placar final ficou em 3 a 2.

Alêm de Liliane, foram absolvidos também Joaquim Roriz, a ex-deputada Jaqueline Roriz, a filha mais velha, Wesliane Roriz, e um neto do ex-governador, Rodrigo Roriz. Os empresários responsáveis pelo empreendimento, Roberto e Renato Cortopassi, donos da construtora WRJ, também escaparam da condenação. A decisão beneficia ainda o ex-presidente do BRB Tarcísio Franklim de Moura, o ex-diretor do banco Geraldo Pereira e o ex-gerente de crédito Antônio de Oliveira.

Caso fosse condenada, Liliane ficaria inelegível, como jã estão o pai e a irmã Jaqueline, enquadrados na Lei da Ficha Limpa.

O processo envolve a acusação de que Roriz interferiu na liberação de um empréstimo do BRB no valor de R$ 6,7 milhôes para os irmãos Cortopassi construírem o Residencial Monet, em troca de 12 apartamentos no empreendimento.

Os imóveis foram distribuídos entre familiares de Roriz, segundo a ação assinada pelos promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

O Ministério Público do DF vai recorrer.

CB.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

DEP. KOKAY DENUNCIADA POR PECULATO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) por peculato e crime contra a administração pública. A suspeita é que a parlamentar tenha envolvimento no desvio de recursos públicos do Sindicato dos Bancários de Brasília e teria agido ocultando a origem das verbas.

De acordo com a denúncia, outras pessoas, entre elas, diretores da entidade, estão envolvidas. Parte do grupo teria transferido os recursos, e outra, recebido as verbas de forma ilegal. No dia 4 de outubro deste ano, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, relator do caso, determinou o desmembramento do processo, a notificação da deputada e que testemunhas sejam ouvidas.

O ministro também tirou o sigilo do caso. “Nada justifica, sob o ângulo normativo, a tramitação dos autos do inquérito em sigilo”, informou o Marco Aurélio, na decisão que foi publicada nesta terça-feira (18) no Diário da Justiça Eletrônio (DJE).

O processo, que teve início em 2011 e tem cinco volumes com 767 folhas, será analisado pela 1ª Turma do Supremo. Os advogados de Erika Kokay têm o prazo de 15 dias, a partir desta quarta (19/10), para formalizar a defesa. Até essa publicação, a reportagem do Metrópoles não conseguiu contato com a deputada.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

EX-SENADOR GIM É CONDENADO

OJuiz Sergio Moro, responsável pelos processos relativos à Operação Lava-Jato em Curitiba, condenou nesta quinta-feira o ex-senador Gim Argello (ex-PTB-DF) a 19 anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e obstrução à investigação de organização criminosa. Segundo o juiz, há provas de que o político recebeu propina de três empreiteiras – UTC Engenharia, OAS e Toyo Setal – para travar os trabalhos de investigação da CPI Mista da Petrobras e ainda pediu o repasse de dinheiro ilegal de outras três construtoras: Andrade Gutierrez, Engevix Engenharia e Camargo Corrêa. Ao todo, foram negociados cerca de 30 milhões de reais em propina, sendo 5 milhões de reais a serem pagos por cada uma das empreiteiras. Gim Argello embolsou para si e para aliados pelo menos 7,35 milhões de reais.

Argello pode recorrer da condenação, mas permanecerá preso por ordem de Moro. Além da prisão, o magistrado determinou o confisco de 7,35 milhões de reais em bens do ex-senador e disse que o mesmo valor deve ser considerado para reparação ao Congresso pela atuação criminosa do ex-parlamentar na CPI da Petrobras.

Na sentença em que condenou Argello, Moro fez duras críticas à corrupção praticada por agentes políticos: “O condenado, ao invés de cumprir com seu dever, aproveitou o poder e oportunidade para enriquecer ilicitamente, dando continuidade a um ciclo criminoso. A prática de crimes por parlamentares, gestores da lei, é especialmente reprovável, mas ainda mais diante de traição tão básica de seus deveres públicos e em um cenário de crescente preocupação com os crimes contra a Petrobras. Quanto maior a responsabilidade, maior a culpa, e não há responsabilidade maior do que a de um legislador”, afirmou Moro.

“As propinas foram utilizadas no processo eleitoral de 2014, com a afetação de sua integridade, além de ter afetado a regularidade das apurações realizadas no âmbito da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Petrobras”, completou o juiz.

Também foram condenados os empreiteiros Léo Pinheiro, da OAS, Ricardo Pessoa, da UTC, e o ex-diretor da UTC Walmir Pinheiro Santana. Pinheiro, que negociava um acordo de delação premiada, recebeu pena de oito anos e dois meses de prisão. Seu acordo de colaboração com a Justiça foi interrompido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após VEJA revelar que ele citou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli. Ainda assim, a defesa do empreiteiro alegava que ele deveria ser beneficiado com redução de pena por fornecer informações aos investigadores. Para Sergio Moro, porém, como o Ministério Público acabou por não fechar a delação com o empresário, não é possível dar a ele benefícios judiciais. “O problema maior em reconhecer a colaboração é a falta de acordo de colaboração com o MPF e a celebração deste envolve um aspecto discricionário que compete ao MPF, pois não serve à persecução realizar acordo com todos os envolvidos no crime, o que seria sinônimo de impunidade”, disse o juiz.

Delatores da Lava-Jato, Ricardo Pessoa e Walmir Santana receberam pena de dez anos e meio de prisão e nove anos, oito meses e vinte dias de prisão, respectivamente. Como colaboraram com a Justiça, terão direito a benefícios, como o cumprimento da sentença em regime domiciliar diferenciado. Sergio Moro não acolheu, no entanto, o pedido de ambos para um perdão judicial. Ao todo, foram absolvidos cinco acusados por falta de provas, entre os quais o filho de Gim, Jorge Afonso Argello Junior, o ex-assessor Paulo César Roxo Ramos e o ex-secretário-geral da Câmara Legislativa do Distrito Federal Valério Neves.

Gim Argello, um dos políticos próximos à ex-presidente Dilma Rousseff, foi preso em abril durante a 28ª fase da Operação Lava-Jato. Os indícios de que o ex-senador embolsou propina foram reforçados por depoimentos de delação premiada do ex-diretor financeiro da UTC Walmir Santana e do dono da empreiteira Ricardo Pessoa. Em sua delação, Walmir Santana afirmou que “ficou acertado entre Ricardo Pessoa [dono da UTC] e Gim Argello que tal senador atuaria no sentido de que ele, Ricardo Pessoa, não fosse chamado a depor na CPMI”. “Em contrapartida, Ricardo Pessoa faria contribuições em favor das pessoas indicadas por Gim Argello”, completou o delator. Em julho de 2014, chegou-se ao valor de 5 milhões de reais em propina para o ex-senador distribuir a aliados.

Ainda conforme a versão apresentada pelo ex-dirigente da UTC, os repasses começaram a ser feitos em 10 de junho de 2014 para agremiações como o PR, o PMN, o PRTB e o DEM, um dos principais partidos de oposição ao governo federal. Ao todo, a empreiteira contabilizou 1,7 milhão de reais em dinheiro sujo enviado ao DEM, 1 milhão de reais ao PR, 1,150 milhão de reais ao PMN e 1,150 milhão de reais ao PRTB.

No caso da OAS, foram detectados repasses de 350 000 reais em propina para Gim Argello. Ele utilizou uma conta bancária de uma paróquia no Distrito Federal para receber o dinheiro sujo. A prova são mensagens no celular do presidente do Grupo OAS Léo Pinheiro. Em maio de 2014, data da instalação da CPI da Petrobras no Senado, Pinheiro solicita que seja feito pagamento de 350 000 reais à conta da paróquia. A empreiteira anotou como centro de custo do repasse de dinheiro uma obra da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

 

sábado, 8 de outubro de 2016

FRENTE PARLAMENTAR DO TURISMO

A Frente Parlamentar do Turismo foi lançada na Câmara Legislativa, com o objetivo de ajudar a fortalecer Brasília enquanto destino turístico. Também foram apresentados durante a sessão projetos que estão sendo desenvolvidos pela Câmara Temática de Turismo da Fecomércio. Um exemplo é o concurso Marca Brasília — que vai fazer com que a população escolha uma marca que represente a cidade e os seus atributos.

O projeto foi apresentado pela presidente da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do DF (ADVB/DF), Cláudia Maldonado.

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, ressaltou o papel da câmara temática da Federação e da frente parlamentar recém criada. “A nossa câmara está trabalhando há seis meses em diversos projetos. A nossa expectativa, com a criação dessa frente parlamentar, é de que possamos alinhar nossos programas e trabalhar todos juntos, o setor privado e o publico em consonância para vendermos bem a nossa cidade”, disse. “Mas, para isso, precisamos melhorar os equipamentos de Brasília, preparar a nossa casa para receber os turistas. Por isso, precisamos do poder público, já que não cabe a nós fazer a manutenção desse museu a céu aberto que é Brasília”, completou.

PROCESSO DE GIM ENTRA NA RETA FINAL

O processo criminal contra o ex-senador Gim Argello e executivos da OMS e UTC Engenharia entra em seus momentos decisivos. Amanhã, o ex- parlamentar completa 180 dias preso no Paraná por ordem de Sérgio Moro, juiz.da 13* Vara Federal de Curitiba que cuida dos casos relacionados à operação Lava Jato.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

PEC POSITIVA

A gente aumenta salário e depois rouba com a inflação. Fica todo mundo bem, todo mundo enganado. Vamos cair na real. É nesse sentido que eu acho a PEC positiva. É a PC da responsabilidade, é a PEC do óbvio. Não se gasta mais do que tem.

Cristovam Buarque, Senador PPS-DF

GUERRA CONTRA GREVISTAS

Serviços públicos, como os prestados em hospitais e postos de saúde e em órgãos da administração direta do DF, podem ser prejudicados nesta sexta-feira (7/10). Representantes das 32 categorias que esperam pelo pagamento da última parcela do reajuste salarial planejam um ato em frente ao Palácio do Buriti, a partir das 10h, com paralisação. No fim da tarde da quinta-feira (6), o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) contra-atacou e subiu o tom contra o funcionalismo.

Mais sobre o assuntoSem poder contratar nem dar reajuste, GDF prepara aumento do IPTURollemberg volta a pedir recursos ao ministro do PlanejamentoServidores ameaçam greve geral se GDF não pagar reajustes em outubroArrecadação cresce, mas GDF não garante pagar reajuste a servidores

Em edição extra do Diário Oficial do DF (DODF), o socialista disse que haverá “desconto, na respectiva folha de pagamento, do valor referente aos vencimentos e às vantagens dos dias de falta, não prestação ou prestação irregular do serviço”.

No decreto, Rollemberg afirma ainda que, “em caso de greve declarada ilegal ou abusiva pelo Poder Judiciário, os secretários de Estado e os dirigentes das entidades autárquicas e fundacionais procederão a imediatas providências para o regular retorno das atividades (…) especialmente quanto à instauração de procedimento administrativo-disciplinar para apuração de faltas funcionais e aplicação de penalidades, sem prejuízo das de natureza civil e penal”. O que pode acabar em demissão.

 

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

DIA D PARA LILIANE RORIZ

A semana começa quente na Câmara Legislativa, principalmente para Liliane Roriz (PTB), que tem seu seu futuro nas mãos do corregedor da Casa, Rafael Prudente (PMDB). Encerra nesta segunda-feira (3) o prazo para que o distrital apresente o parecer sobre o pedido de cassação contra Liliane. É dele a palavra final se o processo de quebra de decoro parlamentar seguirá ou não para julgamento na Comissão de Ética da Casa. A filha do ex-governador Joaquim Roriz é acusada de receber apartamentos em Águas Claras em um esquema de corrupção que envolve a concessão de empréstimo por parte do BRB a uma construtora.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

DETRAN VAI PARAR NESTA SEXTA

Servidores do Detran-DF farão uma paralisação de 24 horas nesta sexta-feira (30) em todo o DF, com suspensão de todas as atividades da autarquia. Uma assembleia geral da categoria está prevista para 14h, no estacionamento da sede. O Sindicato dos Servidores do Detran-DF (Sindetran-DF) anuncia à categoria que a luta “está apenas começando”, ao convidar os trabalhadores para que se engajem na luta “para mostrar indignação e força”. É, a coisa não está muito boa para os lados do Palácio do Buriti não…

Policiais civis organizados

O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) organiza manifestação, hoje, a partir das 15h, no Complexo da Polícia Civil, para cobrar o andamento das reivindicações da categoria, que estão há meses sem solução, conforme a entidade. As cobranças passam pela publicação dos resultados dos grupos de trabalho que discutiram a atualização das aribuições e a regulamentação do concurso de remoções, a regularização das escalas, regulamentação de plantões, entre outras.