sexta-feira, 3 de julho de 2015

JOVENS

Para o Senador Cristovam Buarque PDT/ DF, a extensão da aposentadoria compulsória aos 75 anos para servidores públicos- aprovada na câmara dos Deputados nesta semana- é uma medida que já deveria ter sido tomada há muito tempo. "Os velhos que se mantêm experientes devem ter o direito de continuar trabalhando. Só espero que isso não atrapalhe o ingresso dos jovens no serviço público, já que, é preciso que os servidores se aposentem para que novos cheguem, acrescentou.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

GRAVAÇÕES COMPLICAM DISTITAL

Documentos do Ministério Público e da Polícia Civil trazem detalhes do suposto envolvimento da deputada distrital Telma Rufino com um grupo acusado de lavagem de dinheiro para financiamento de campanhas eleitorais no Distrito Federal. As investigações da Operação Trick revelaram trechos de conversas dela com o dono do supermercado Tático. A TV Globo tentou falar com a parlamentar, que não quis comentar o assunto dizendo que ainda não prestou depoimento. As escutas telefônicas são de fevereiro do ano passado e mostram Edgar Éneas da Silva, que segundo a apuração era o operador do esquema , explicando para Tema como ela deveria conversar com o empresário Abadia Tático. “Depois que contar isso aí, tá perdendo a liderança, que você pode falar que gastou os cartão... Aí você dá uma choradinha de leve (sic).” Dois meses depois, Telma fala com Silva que “o administrador tá lá com o cara, com o presidente da Terracap (sic)”. Para a polícia, a conversa foi com o ex-administrador regional de Ceilândia. Para a Polícia Civil, Telma diz que conversou com o empresário e que arrumaria para ele comprar o terreno. O grupo Tático foi o maior doador da campanha da distrital. A página de prestação de contas do Tribunal Superior Eleitoral mostra que, dos R$ 592,2 mil recebidos por ela, R$ 361 mil vieram da empresa Itatico Comércio de Alimentos. A Operação Trick cumpriu, em abril deste ano, 36 mandados de busca e apreensão e 32 mandados de condução coercitiva, que é quando o suspeito é levado para a delegacia para depor. Entre os investigados estavam deputados, funcionários do Banco do Brasil e laranjas. A polícia identificou 55 empresas fantasmas, que pegavam empréstimos. O dinheiro entrava na conta dos suspeitos, que usavam notas frias para comprovar os gastos. O prejuízo é estimado em R$ 100 milhões. Nas escutas telefônicas, Telma diz ao suposto operador do esquema que o gerente do banco disse não ser possível abrir a conta. “A vistoria foi lá, a superintendente não, como é que fala, foi lá e a empresa não existe, o galpão tá fechado (sic).” A polícia diz considerar que a conversa deixa claro que Silva e a deputada montaram uma empresa de gaveta para pegar empréstimos. O Partido Pátria Livre disse que a deputada está suspensa desde 8 de maio. A medida vale por 60 dias, mas pode ser prorrogada. A comissão de ética do partido analisa um processo de expulsão. Apesar disso, Telma Rufino continua trabalhando normalmente na Câmara Legislativa. A Terracap informou em nota que a deputada já esteve na empresa para discutir assuntos fundiários, mas nega que tenha falado do lote em Ceilândia. De acordo com a empresa, o terreno não pertence à Terracap.

G1.

terça-feira, 16 de junho de 2015

ESTÁDIO: ESTA OBRA CUSTOU CARO

O Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região condenou o Consórcio Brasília 2014, responsável pela construção do Estádio Nacional Mané Garrincha, a pagar R$ 5 milhões por danos morais coletivos. Segundo a decisão do juiz Ricardo Machado Lourenço Filho, há provas que comprovam irregularidades que contribuíram para a ocorrência de vários acidentes de trabalho, incluindo a morte do operário José Afonso de Oliveira Rodrigues, em 2012. De acordo com o magistrado, houve negligência dos réus. "O conjunto probatório demonstra que os réus deixaram de observar diversas normas de segurança e medicina do trabalho. O Consórcio, em especial, ignorou várias regras, mesmo após a ocorrência do acidente que vitimou o operário José Afonso. O réu não atendeu, de forma adequada, os atos normativos que exigem a adoção de medidas preventivas quanto aos riscos do ambiente de trabalho”, declarou na sentença. A construção do estádio contou com 3,6 mil funcionários, entre operários contratados diretamente pelo consórcio e trabalhadores de empresas de prestação de serviço. Durante as obras, o Ministério do Trabalho lavraram um total de 69 autos de infração em face do Consórcio.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

CELINA FORA DA BASE. ALGUÉM ACREDITA?

A reunião entre o governador Rodrigo Rollemberg e os integrantes do PDT acabou com a promessa de que o partido será mais ouvido. De acordo com o deputado distrital Reginaldo Veras, haverá reuniões quinzenais ou semanais de consulta sobre os projetos que o Buriti pretende tocar. Participaram da reunião, no gabinete do governador, os deputados distritais Reginaldo Veras, Joe Valle e Celina Leão, o senador Cristovam Buarque, o secretário do Trabalho George Michel e o secretário de Relações Institucionais, Marcos Dantas. O novo chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, ficou de fora. Celina continuará fora da base, por ora. "Estamos profundamente incomodados. A gente se sente alijado do governo. O PDT foi fundamental no processo eleitoral e deixou de ser no governo. Todo mundo concorda que o PDT deve ser ouvido. O governador já tinha percebido", disse Veras, após o encontro. Segundo o distrital, ficou decidido que o partido continuará na base, "mas com responsabilidade". "O que não for benéfico para a cidade, não aprovaremos", disse. Veras afirmou também que foi marcada uma reunião do partido com todos os secretários e administradores regionais, ainda sem data. "De todos os secretários, o senador Cristovam só conhece seis", reclama. Veras disse, ainda, que o partido não foi consultado sobre a indicação de Sérgio Sampaio à chefia da Casa Civil.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

DOYLE

O Secretário Hélio Doyle, acaba de pedir exoneração do cargo de chefe da Casa Civil, a notícia pegou o mundo político de surpresa. Nos bastidores, Hélio Doyle travava uma briga com o chefe de gabinete, Rômulo e com o Secretário de assuntos Institucionais e presidente do PSB Marcos Dantas.

Doyle sofria resistência interna dentro do governo, principalmente por manter petistas na gestão de Rollemberg. Esta foi a terceira vez que Doyle participou no GDF, anteriormente nos governos Cristovam e Roriz.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

RORIZ

O ex- governador Joaquim Roriz viajou para São Paulo onde finalmente fará o transplante de rins.

terça-feira, 2 de junho de 2015

RORIZ É O GOVERNADOR MAIS BEM AVALIADO

Roriz é o ex-governador mais bem avaliado pela população do DF Roriz é o ex-governador mais bem avaliado pela população do DF De acordo com o levantamento do instituto Paraná Pesquisas, 33,3% dos eleitores consideram Joaquim Roriz o melhor governador do DF; outros 28% acham que José Roberto Arruda foi o melhor.

De acordo com o levantamento, 33,3% dos eleitores consideram Roriz o melhor governador do DF; outros 28% acham que José Roberto Arruda (PR) foi o melhor governador e 17,5% classificam o senador Cristovam Buarque (PDT) como o melhor gestor do GDF. Pela pesquisa, apenas 2,6% dos eleitores citaram Agnelo Queiroz como o melhor governador do DF. Na lista de ex-governadores também foram citados a atual vice-presidente da Executiva Regional do PSDB no Distrito Federal, Maria de Lourdes Abadia, o atual líder do PSD na Câmara Rogério Rosso, e os empresários Paulo Octávio e Wilson Lima.

Estes ex-governadores foram citados por menos de 2% da população do DF. O instituto ouviu 1.280 eleitores entre os dias 25 e 28 de maio. A pesquisa tem grau de confiança de 95% e margem de erro de três pontos percentuais. Uma outra pergunta do levantamento diz respeito aos três senadores brasilienses, Cristovam Buarque (PDT), Hélio José (PSD) e Reguffe (PDT) e aos deputados distritais e federais do DF. Buarque foi o melhor avaliado com nota cinco de dez possíveis. Reguffe tirou nota 4,9 e Hélio José, nota 3,6. Os deputados federais e distritais tiram nota 3,4 de dez possíveis, conforme a sondagem. A sondagem também mostrou que 46,6% dos moradores do Distrito Federal (DF) reprovam a gestão do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). O índice de aprovação dele é um pouco inferior ao de aprovação – 45,7%.

CONGRESSO EM FOCO

TELMA RUFINO TEM PEDIDO DE CASSAÇÃO

ONG Adote um Distrital protocolou nesta segunda-feira (1º) na Câmara Legislativa do Distrito Federal pedido de abertura de um processo de cassação contra a deputada Telma Rufino (PPL), empossada em janeiro. A solicitação se baseia em uma investigação da Polícia Civil que aponta suposto envolvimento da distrital em fraudes bancárias para financiamento de campanha. saiba mais PPL estuda expulsar distrital Telma Rufino por suposto desvio de verba Polícia do DF faz megaoperação contra lavagem de dinheiro Investigados em operação no DF têm sigilos bancário e fiscal quebrados Em nota, Telma afirma que tem "total interesse" no esclarecimento da operação e que está à disposição das investigações na Câmara Distrital, "fornecendo à Casa todas as informações e documentos que estiverem a sua disposição".

O texto afirma que a deputada não foi formalmente indiciada e que por isso é "prematura e descabida qualquer conclusão antecipada". A representação também questiona o investimento de R$ 76.264,44 de recursos próprios na campanha eleitoral de 2014, descrito na prestação de contas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF). Segundo a ONG, o rendimento declarado de Telma Rufino no ano passado foi de R$17.567,76. De acordo com o Regimento Interno da Câmara Legislativa, a representação deve ser encaminhada ao Corregedor da Casa, deputado Dr. Michel (PP).

Se o pedido for acatado, o processo será analisado na Comissão de Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro Parlamentar, que tem Telma Rufino como integrante. Neste caso, o Regimento prevê que a suplente, Liliane Roriz (PRTB), assuma a função durante a análise.

DFTV

segunda-feira, 1 de junho de 2015

64 MIL

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) afirmou, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (1), que o relatório apresentado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) dava razão a ele, quando, no dia 5 de janeiro, declarou que a Conta Única do DF possuía apenas R$ 64 mil, deixados pelo antecessor, o ex-governador Agnelo Queiroz (PT), e que a oposição tenta desestabilizar seu governo. "...divulgação de informações parciais e enviesadas sobre o relatório de disponibilidade de caixa, buscando tentar abalar a credibilidade do nosso governo” Rodrigo Rollemberg De acordo com Rollemberg, a intenção da oposição, ao declarar que existiam mais de R$ 1 bilhão em recursos nas 1.400 contas do Governo de Brasília, como apresentado no Sistema Integrado de Gestão Governamental (Siggo), era colocar a população contra a sua gestão e que a informação não condizia com a situação financeira encontrada por sua equipe. “Quero registrar e protestar contra a divulgação de informações parciais e enviesadas sobre o relatório de disponibilidade de caixa, buscando tentar abalar a credibilidade do nosso governo”, declara Rollemberg, para, em seguida, pedir que a população leia os relatórios do TCDF disponibilizados na página oficial do governo. “As informações prestadas por nós no início do governo estão aqui claras e o relatório confirma tudo o que dissemos: que pegamos o caixa praticamente zerado, que o governo passado descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e que a gestão passada deixou um rombo de mais de R$ 3 bilhões”, completa o chefe do Executivo. Rollemberg explicou que os recursos apresentados no Siggo diziam respeito a recursos vinculados e não vinculados e não poderiam ser usados pelo governo para o pagamento de servidores públicos.

terça-feira, 26 de maio de 2015

MAIS UM PARTIDO

Sobre a batuta do deputado federal Ronaldo Fonseca/Pros- DF, vem ai mais um partido político.

O PRC Partido Republicano Cristão está prestes a nascer. Segundo um interlocutor do parlamentar, a sigla já teria alcançado o mínimo das assinaturas.

Além do prestígio com o governador Rollemberg, de quem integra a base do socialista,  Fonseca sobre o comando da agremiação, terá prestígio também com a presidente Dilma, de onde deverá compor a base da presidente.

domingo, 24 de maio de 2015

PROCURADOS

Sumiram do circuito os três principais responsáveis pela falência do Governo do DF: Agnelo Queiroz (governador), Cláudio Monteiro (estádio) e Rafael Barbosa (saúde).

quinta-feira, 21 de maio de 2015

CIVIL


O Sindicato dos Policiais civis do DF faz assembleia hoje às 14:00hs, na praça do Buriti, para pressionar o governo, entre outras pautas, a nomeação de 475 agentes aprovados no último concurso.

terça-feira, 19 de maio de 2015

FIBRA

A Federação das Indústrias do DF(fibra) lança quarta feira a 13° Agenda Legislativa da industria no DF.

A publicação indica o posicionamento do setor- como divergente ou convergente, acompanhados de justificativas- acerca dos principais projetos de lei em tramitação na Câmara Legislativa que impactam a competividade do parque fabril brasiliense.

TUCANOS

A eleição das zonais DF o PSDB/DF contou com a participação de mais de dois mil filiados.

A chapa Resgatando Brasília, liderada pelos distrital Raimundo Ribeiro, foi eleita para coordenar as ações do partido em todo o DF.

terça-feira, 12 de maio de 2015

MULHER DE RORIZ É ASSALTADA

Brasília tem uma das polícias mais bem pagas do país e, ao mesmo tempo, o índice de violência na cidade e entorno é alto. O ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT) investiu mal em segurança pública, apesar de ter deixado uma dívida gigante para seu sucessor, o governador Rodrigo Rollemberg.

Weslian Roriz, mulher do ex-governador do DF Joaquim Roriz, foi assaltada na porta da Paróquia São João Bosco, no Núcleo Bandeirante, às 7h30. Weslian Roriz estava num automóvel, com seu motorista particular, à espera do início da missa (havia chegado mais cedo). O assaltante levou o Jetta preto e a mulher do ex-governador quase foi levada junto. “Ela está muito assustada”, disse sua filha Liliane Roriz, vice-presidente da Câmara Legislativa.

Correio Braziliense.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

AGNELO E FILIPPELLI SÃO ALVOS DE AÇÃO DO MPDFT

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) ajuizou ação civil pública nesta quarta-feira (6) por ato de improbidade administrativa e reparação de danos morais coletivos contra o ex-governador Agnelo Queiroz (PT), o ex-vice-governador Tadeu Filipelli (PT), o ex-secretário de Estado Wilmar Lacerda e os ordenadores de despesa Washington Luis Sousa Sales e Luiz Alberto Cândido da Silva.

Os antigos gestores seriam responsáveis por proposições legislativas com afirmações falsas sobre a disponibilidade orçamentária e financeira do Distrito Federal para a concessão de aumentos e melhorias salariais a diversas categorias do serviço público. Eles teriam descumprido normas constitucionais e legais que impõe pronunciamentos prévios de secretarias do GDF e da Procuradoria-Geral do DF (PGDF) e a apresentação de premissas e metodologia de cálculo do impacto orçamentário-financeiro.

A ausência dessas manifestações prévias impuseram aos orçamentos dos anos de 2013 a 2015 o ônus de arcar com pagamentos sem autorização nas respectivas Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Também não havia prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e acréscimos decorrentes.

De acordo com a Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC) e os promotores de Justiça que compõem a força-tarefa do MPDFT, a inobservância das providências necessárias para a apresentação de projetos de lei causou prejuízo para as categorias abrangidas porque criou legítima e razoável expectativa de que suas remunerações seriam reajustadas.

“O planejamento familiar e financeiro dos servidores públicos restou abalado em virtude da incerteza gerada pela possibilidade ou não da implementação dos aumentos em questão, tanto em razão da ausência de previsão orçamentária, quanto em virtude da indicação de inconstitucionalidade dos diplomas legais maculados pelos atos irregulares dos ora requeridos”.

Na ação, o MPDFT pede a condenação dos envolvidos ao ressarcimento dos danos morais causados aos servidores públicos e à sociedade do Distrito Federal em valor não inferior a R$ 500 mil reais para cada um dos requeridos. O valor deve ser destinado ao Fundo Distrital dos Direitos Difusos e Coletivos do Distrito Federal. Também pede a suspensão dos direitos políticos dos envolvidos pelo prazo de três a cinco anos, a perda da função pública, a proibição de contratar com o poder público e o pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração do cargo que ocupavam.

AGNELO E FILIPPELLI SÃO ALVOS DE AÇÃO DO MPDFT

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) ajuizou ação civil pública nesta quarta-feira (6) por ato de improbidade administrativa e reparação de danos morais coletivos contra o ex-governador Agnelo Queiroz (PT), o ex-vice-governador Tadeu Filipelli (PT), o ex-secretário de Estado Wilmar Lacerda e os ordenadores de despesa Washington Luis Sousa Sales e Luiz Alberto Cândido da Silva.

Os antigos gestores seriam responsáveis por proposições legislativas com afirmações falsas sobre a disponibilidade orçamentária e financeira do Distrito Federal para a concessão de aumentos e melhorias salariais a diversas categorias do serviço público. Eles teriam descumprido normas constitucionais e legais que impõe pronunciamentos prévios de secretarias do GDF e da Procuradoria-Geral do DF (PGDF) e a apresentação de premissas e metodologia de cálculo do impacto orçamentário-financeiro.

A ausência dessas manifestações prévias impuseram aos orçamentos dos anos de 2013 a 2015 o ônus de arcar com pagamentos sem autorização nas respectivas Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Também não havia prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e acréscimos decorrentes.

De acordo com a Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC) e os promotores de Justiça que compõem a força-tarefa do MPDFT, a inobservância das providências necessárias para a apresentação de projetos de lei causou prejuízo para as categorias abrangidas porque criou legítima e razoável expectativa de que suas remunerações seriam reajustadas.

“O planejamento familiar e financeiro dos servidores públicos restou abalado em virtude da incerteza gerada pela possibilidade ou não da implementação dos aumentos em questão, tanto em razão da ausência de previsão orçamentária, quanto em virtude da indicação de inconstitucionalidade dos diplomas legais maculados pelos atos irregulares dos ora requeridos”.

Na ação, o MPDFT pede a condenação dos envolvidos ao ressarcimento dos danos morais causados aos servidores públicos e à sociedade do Distrito Federal em valor não inferior a R$ 500 mil reais para cada um dos requeridos. O valor deve ser destinado ao Fundo Distrital dos Direitos Difusos e Coletivos do Distrito Federal. Também pede a suspensão dos direitos políticos dos envolvidos pelo prazo de três a cinco anos, a perda da função pública, a proibição de contratar com o poder público e o pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração do cargo que ocupavam.

terça-feira, 5 de maio de 2015

PRUDENTE PEDE MELHORIAS PARA O DF

Nesta terça(5) o distrital Rafael Prudente/PMDB voltou a criticar o governo Rollemberg na tribuna da Câmara Legislativa. Segundo o parlamentar, o DF deveria rever a situação dos hospitais, do transporte público, das escolas, etc...Na opinião de Prudente, o governo deveria cuidar mais do povo.

FRENTE PARLAMENTAR DO ESPORTE

Foi lançada nesta segunda 05 na Câmara Legislativa à Frente Parlamentar do Esporte,  iniciativa do gabinete do Deputado distrital Júlio Cesar/PRB.

Com as presenças do Ministro do Esporte, George Hilton, da secretária de Esporte,  Leila Barros e inúmeras autoridades esportivas do DF.

E uma boa boa notícia!  O anúncio da reforma do ginásio Cláudio Coutinho dada pelo ministro.

O deputado Júlio César tem se destacado não somente pela eficiência do mandato, como também pelos lançamentos da frentes parlamentares, Idoso e agora a do Esporte,  sempre com lotação máxima e grandes debates.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

ROLLEMBERG 120 DIAS: HERANÇA MALDITA

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), fez um balanço dos seus primeiros 120 dias de gestão nesta quinta-feira (30), em solenidade que reuniu a imprensa local, representantes de classe e todo o secretariado no Palácio do Buriti, sede do governo. Segundo Rollemberg, o governo anterior descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal.

“O governo do Distrito Federal tem a pior condição financeira e orçamentária entre todos os estados brasileiros”, reclamou o governador, lembrando o momento de crise vivido pela economia brasileira. Sem citar o nome de Agnelo Queiroz (PT), o governador reclamou da situação de caixa deixada pelo governo anterior. De acordo com Rollemberg, a herança de seu antecessor foi um rombo orçamentário de R$ 3,2 bilhões. Segundo o governador, o orçamento à sua disposição para custeio é “peça de ficção”.

“A Lei de Responsabilidade Fiscal foi descumprida pelo governo anterior”, acusou Rollemberg, na coletiva de imprensa. “Esse balanço mostrou a extrapolação de todos os limites prudenciais estipulados na LRF.” Segundo Rollemberg, um exemplo da dificuldade para fechar as contas está na folha de pagamento dos servidores do GDF: a despesa bruta com pessoal chegou a R$ 19,8 bilhões, com previsão de orçamento para 2015 de R$ 3,2 bilhões a menos – R$ 16,6 bilhões. Nem o plano de economia colocado em prática será suficiente para bancar esse gasto: o corte de despesas em curso na atual gestão chegará a R$ 200 milhões em 2015. Os cortes atingirão viagens oficiais, provimento de alimentação e demais despesas para a residência oficial do governo e a substituição do projeto dos Jogos Universitários Mundiais em benefício da ampliação da estrutura do Hospital da Criança.

Outro registro a demonstrar o aperto orçamentário, apontou Rollemberg, está no dinheiro deixado pelo petista na conta-correte do GDF: R$ 64 mil, enquanto despesas com fornecedores não pagas chegam a R$ 1,5 bilhão, por exemplo. Só em dezembro de 2014, informou o governador, a folha de pagamento dos serviços essenciais (educação, saúde, segurança) não pagas com o orçamento do ano passado foi de R$ 924 milhões. Gestões no Congresso Rollemberg informou ainda que faltam R$ 93 milhões para repasses do Bolsa Família, R$ 214 milhões para despesas com limpeza pública, R$ 50 milhões para pagamento de estruturas em UTIs e R$ 97 milhões para gastos com alimentação hospitalar.

Para sair do sufoco, o governador disse que tem feito “gestões” junto ao Congresso, em reuniões com os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no sentido de aprovar proposições que representem reforço de caixa para os entes federados. Ele citou as recentes aprovações da proposta de emenda à Constituição que regulamenta a cobrança de Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o comércio eletrônico e do projeto de convalidação dos incentivos fiscais, que visa equilibra a tributação interestadual.

O governador disse ainda ter conseguido empréstimo de R$ 567 milhões junto ao Banco do Brasil para conseguir honrar alguns compromissos. Além disso, a exemplo do que foi feito no Congresso, articulou a aprovação de projetos junto à Câmara Distrital para aumentar a arrecadação do governo. “Estamos fazendo o que está ao nosso alcance para cumprir a nossa missão. Tenho convicção de que os desafios são imensos, mas não são maiores do que o compromisso de nossa equipe”, finalizou Rollemberg, dizendo ter encontrado “terra arrasada” no setor da saúde.

“O que mais me angustia são os problemas na área da saúde.” Finalizou!