segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

RORIZ PRECISA SE EXPLICAR



Antes de partir para a campanha de 2010, o ex-governador Joaquim Roriz (PSC) passará os próximos dias cuidando de sua blindagem quanto ao escândalo que envolveu o governo do DF. Beneficiário do instituto da delação premiada, pivô da investigação da Polícia Federal e responsá­vel pelas filmagens que chocaram a opinião pública, o ex-secretário Durval Barbosa é vinculado diretamente a Roriz. Foi no governo anterior (e não no de José Roberto Arruda) que Barbosa teve maior influência nos cofres do DF. Roriz precisará explicar, por exemplo, por que manteve Durval Barbosa, mesmo sabendo que sua gestão na Codeplan era alvo de mais de 30 processos. Durante o governo Roriz, Barbosa administrou R$ 1,79 bilhão em contratos sobre os quais pairam suspeitas de dispensa ilegal de licitação e superfaturamento. A história fica mais complicada para o ex-governador quando se sabe que, já na administração de Arruda, os repasses para as empresas vinculadas à Codeplan sofreram redução de 70%.

Maioria da população do DF prefere que Arruda continue no governo

Mes­mo em meio a uma cri­se po­lí­ti­ca sem pre­ce­den­tes na his­tó­ria de Bra­sí­lia, o go­ver­na­dor Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da ain­da man­tém a apro­va­ção de seu go­ver­no em tor­no de 50%, con­for­me pes­qui­sa do Ins­ti­tu­to Exa­ta, di­vul­ga­da es­ta se­ma­na. De acor­do com a pesquisa, o instituto ouviu 2.684 eleitores, en­tre os di­as 17 e 20 de de­zem­bro. Quan­do per­gun­ta­dos se o go­ver­na­dor de­ve­ria con­clu­ir a ad­mi­nis­tra­ção, de­ram as se­guin­tes res­pos­tas: De­ve con­clu­ir o go­ver­no - 49,3% De­ve sa­ir ime­di­a­ta­men­te - 45,9% Não sou­be­ram res­pon­der - 4,8% Na des­cri­ção das res­pos­tas por ci­da­de, mais de 80% dos en­tre­vis­ta­dos das áre­as ru­ra­is de Pla­nal­ti­na (co­mo Mes­tre D´Ar­mas, Va­le do Ama­nhe­cer, Ara­po­an­ga e Vi­la Pa­che­co), da Es­tru­tu­ral e de Braz­lân­dia de­fen­de­ram a con­ti­nui­da­de do go­ver­no Ar­ru­da. Já nos Ga­ma, Cei­lân­dia e La­go Sul, os en­tre­vis­ta­dos pre­fe­ri­ri­am que o go­ver­na­dor saís­se ime­di­a­ta­men­te (mais de 65% dos vo­tos). Em So­bra­di­nho I e II, foi al­to o ín­di­ce de in­de­ci­sos — cer­ca de 20% dos ou­vi­dos nas en­tre­vis­tas. A mar­gem de er­ro da pes­qui­sa é de 3,2% Ou­tro de­ta­lhe que cha­mou a aten­ção foi o de o bra­si­li­en­se não ter ver­go­nha de mo­rar no Dis­tri­to Fe­de­ral, ape­sar de to­das as de­nún­cias que en­la­me­a­ram o ce­ná­rio po­lí­ti­co da ca­pi­tal. Em Cei­lân­dia, o ín­di­ce de mo­ra­do­res fe­li­zes com o DF che­ga a 95%. No Pla­no Pi­lo­to, a mé­dia é de 90%. Os re­sul­ta­dos fa­zem par­te de uma ex­ten­sa pes­qui­sa en­co­men­da­da pe­lo PT-DF ao Ins­ti­tu­to Da­dos, que se­rá di­vul­ga­da nes­ta quar­ta-fei­ra. Re­a­li­za­da em um fi­nal de se­ma­na com 1,5 mil en­tre­vis­ta­dos, a pes­qui­sa fez um apa­nha­do do sen­ti­men­to da po­pu­la­ção com re­la­ção à cri­se. “Fi­quei fe­liz com o re­sul­ta­do em Cei­lân­dia. Há 30 anos as pes­so­as ti­nham ver­go­nha de di­zer que mo­ra­vam lá, ho­je são as que mais se or­gu­lham do DF”, diz o pre­si­den­te do PT, Chi­co Vi­gi­lan­te. Su­do­es­te e So­bra­di­nho fo­ram as ci­da­des com mai­or ín­di­ce de in­sa­tis­fa­ção: 30% dos en­tre­vis­ta­dos dis­se­ram ter ver­go­nha de vi­ver no DF.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

BRUXA SOLTA

A bruxa tá solta mesmo, depois da abertura da caixa de pandora e estourar a maior crise política da história de Brasília, o Ministério Público do DF também vai investigar a suposta venda de votos para aprovar uma emenda e depois derrubar o veto do governador Arruda à emenda que criava um subsídio de R$ 8 milhões para empresas do ramo de transportes urbanos no projeto que trata do passe livre para estudantes. E mais: Em depoimento prestado ao Ministério Público Federal, o ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa revela que a aprovação do novo Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal (PDOT) teria rendido R$ 20 milhões ao suposto esquema de corrupção no GDF. O dinheiro teria sido repartido entre um grupo ligado ao governador José Roberto Arruda, outro ao vice-governador Paulo Octávio e um terceiro, formado por deputados distritais. Acabou? Que nada vem aí a operação Tucumaré...

domingo, 20 de dezembro de 2009

PF ENCONTROU DINHEIRO ''MARCADO'' NA RESIDÊNCIA OFICIAL DE ÁGUAS CLARAS


A Polícia Federal encontrou nas dependências da Granja de Águas Claras, residência oficial do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, dinheiro cuja série numérica é a mesma de um lote de cédulas apreendidas em duas empresas acusadas de participar de esquema de corrupção. As cédulas foram encontradas na sala de trabalho do então chefe de gabinete de Arruda, Fábio Simão, e na sede das empresas Vertax e Adler, que mantêm contratos com o governo do Distrito Federal na área de informática. A suspeita é de que o dinheiro encontrado na residência oficial seja proveniente do caixa das empresas envolvidas.

QUE FIM LEVOU...

Ainda no sábado, estando este blogueiro na fila de um hipermercado na asa norte, um grupo de jovens conversavam abertamente, e se diziam entristecidos aos últimos acontecimentos recentes da nossa capital, um deles afirmou: Vou entrar para a política quando crescer para roubar também! Que fim levou...

SARAU FORA ARRUDA

Um grupo de 30 pessoas paravam todos os que passavam na entrada da 313 norte no sábado à noite. Na verdade tratava-se de um sarau, idealizado por estudantes e artistas da quadra, manifestações como esta vem dendo realizadas com frequencia não só na asa norte, bem como na asa sul e até cidades satélites...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

ARRUDA: DECIDIDO A RESISTIR? ATÉ QUANDO...

O Governador José Roberto Arruda deu novos contornos ao escândalo que o envolve e que foi comentado por este blog: Afirmou que resistirá “até o fim”.
Acontece que o “até o fim” de Arruda significa, na verdade, “até que não seja mais possível”.
Arruda tenta apenas ganhar tempo e evitar o inevitável. Sabe que evitar é impossível.
Já comentei aqui e repito: A situação de Arruda é insustentável. Não há político em cargo de relevo que resista sem apoio. E não há apoio que resista a um recebimento inexplicável de maços de dinheiro registrados em vídeo.
O Governador afirmou que poderá provar sua inocência. Começou a época de insultos à nossa inteligência.
Deveria Arruda fazer o que ninguém faz: Assumir o erro, resignar-se, pedir desculpas ao distinto público e retirar-se de cena.
Contudo, o Governador preferiu o velho script: Negação, falsa indignação, alusões a uma herança maldita deixada pelo antecessor e vitimização.
Não que não haja uma herança maldita advinda do governo de Joaquim Roriz. Não que Durval Barbosa, pivô do esquema, não tenha sido colaborador de Roriz.
Entretanto, isso não justifica. Arruda deveria ter denunciado o esquema de Roriz, feito de tudo para destruí-lo, impedí-lo em seu governo e ponto final.

FUTURO DE ARRUDA FICA PARA 2010

A Câmara Legislativa do Distrito Federal entrou oficialmente em recesso parlamentar nesta quarta-feira. Porém, o recesso será mais curto, pois os deputados aprovaram a convocação extraordinária da Casa a partir de 11 de janeiro de 2010 para tratar dos pedidos de impeachment do governador José Roberto Arruda e da instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as denúncias de corrupção no governo.

As férias dos parlamentares serão suspensas no dia 11 de janeiro, quando serão instaladas a CPI e a comissão especial que analisará os pedidos de impeachment do governador, e definida a nova composição da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Antes do acordo, o período de descanso dos deputados iria até 31 de janeiro e os trabalhos recomeçariam no dia 1º de fevereiro.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

OAB ENTRA COM REPRESENTAÇÃO CONTRA DEPUTADOS

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou nesta segunda-feira (14) com representações de quebra de decoro parlamentar contra três deputados distritais supostamente envolvidos no escândalo do mensalão do DEM de Brasília. O órgão pede também que eles sejam impedidos de participar de qualquer processo que envolva o impeachment do governador José Roberto Arruda (agora sem partido).
São eles: Leonardo Prudente (DEM), que ficou conhecido por colocar maços de dinheiro na meia; Eurides Brito (PMDB) e Junior Brunelli (PSC), que protagonizou, junto com Prudente, o vídeo com o que ficou conhecida como oração da propina. Se ficar decidido que houve quebra de decoro, os deputados podem ter os mandatos cassados.

domingo, 13 de dezembro de 2009

PRUDENTE COM A CORDA NO PESCOÇO


O presidente licenciado da Câmara Legislativa, Leonardo Prudente (DEM), flagrado em fita de vídeo abarrotando as meias de dinheiro — entregue por Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do Governo do Distrito Federal — colocou pessoas de sua estrita confiança em cargos estratégicos do Departamento de Trânsito (Detran-DF). O objetivo: facilitar a contratação de suas empresas de vigilância. Desde que passou a ter ingerência no Detran, no início da atual gestão no Buriti, Prudente mantém familiares em cargos estratégicos desse órgão. O deputado indicou para presidir a Comissão Permanente de Licitação (CPL) — que analisa contratos de prestação de serviço — Cristiano Gonçalves Menna Barreto. Ele é casado com Rosa Maria da Silva Menna Barreto, irmã de Conceição Ceolin Prudente, a mulher do deputado.

A desconfiança sobre as intenções de Prudente no Detran surgiu a partir de revelações feitas pelo ex-secretário Durval Barbosa ao Ministério Público. Em depoimento ao Núcleo de Combate ao Crime Organizado do MP, em 16 de setembro de 2009, Durval afirmou que Prudente comanda o Detran por meio de parentes e aliados com “a finalidade de desviar dinheiro público”. Ele cita que isso ocorreu na Comissão de Licitação e na Ouvidoria do órgão. Mas não especifica os nomes. O Correio apurou que, desde 14 de novembro de 2007, o concunhado de Leonardo Prudente trabalha na Comissão Permanente de Licitação da autarquia.

No dia em que Cristiano Menna Barreto foi nomeado para o Cargo de Natureza Especial (CNE 6), foi exonerado do posto de assessor especial Marcus Vinícius Prudente, irmão do distrital. São ainda de indicação pessoal de Prudente a chefe da Ouvidoria do Detran, Clarice Calais Ribeiro Romez (CNE 6), e o assessor jurídico Eduardo Eric de Toledo (CNE 5). Diretor do Detran de abril de 2008 até o início de 2009, Jair Tedeschi saiu do órgão direto para a chefia de gabinete do distrital.

sábado, 12 de dezembro de 2009

BUZINAÇO PEDE FORA ARRUDA

Um buzinaço reuniu manifestantes do movimento anticorrupção em mais de 350 veículos, de acordo com a Polícia Militar, na carreata que saiu do Estádio Mané Garrincha neste sábado (12). No rosto dos manifestantes, o verde e amarelo de volta. Com ou sem partido, a população foi às ruas no movimento contra a corrupção. “Os movimentos serão fundamentais para o resultado. Sem a sociedade mobilizada poderíamos ter, de novo, as famosas pizzas eleitorais”, diz Cláudio Avelar da Polícia Federal. De carro, bicicleta ou moto, o pedido era o mesmo: a saída do governador José Roberto Arruda, de seu vice, Paulo Octávio, e de todos os envolvidos no escândalo do mensalão.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

PO TEM UM PATRIMÔNIO INCRÍVEL DE 323,5 MILHÕES


Paulo Octávio (DEM), declarou um patrimônio milionário na eleição de 2006, quando a chapa que integrava com o governador José Roberto Arruda foi eleita, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Dados levantados pelo R7 no tribunal mostram que só em um dos bens o vice - que pode assumir a cadeira de Arruda caso o governador sofra um impeachment - declarou possuir R$ 319,4 milhões em cotas de capital da Paulo Octavio Investimentos Imobiliários, holding de sua propriedade fundada em 1975. Ele declarou também possuir obras de arte no valor de R$ 15 mil, cotas de hotéis e apartamentos de até R$ 249 mil. O total chega a R$ 323,5 milhões.
Procurada pela reportagem, a assessoria do vice disse que o patrimônio declarado é o que consta no TSE e que não existe nenhuma irregularidade no valor, apesar de ser “incrível”.

JÁ SÃO 15 OS PEDIDOS DE IMPEACHMENT

A Câmara Legislativa contabiliza até a manhã de hoje (11) o recebimento de 15 pedidos de impeachment contra o governador José Roberto Arruda. Alguns deles alcançam também o vice-governador Paulo Octávio. O último pedido a dar entrada na Casa é de Antônio Bruno Basso, que protocolou documento ontem (10).
Além dos pedidos já divulgados, figuram entre os novos os de Jackson Trindade Luz, da Cooperativa Agrícola da Colônia Nova Camapuã; do presidente do PC do B, Augusto César Madeira, e do advogado e professor José Rossini Corrêa.
Três dos 15 pedidos já foram considerados procedentes pela Procuradoria-Geral da Casa e tramitam conforme a Lei nº 1070/1950.

NOTA DO CONSELHO DOS BISPOS DA SARA NOSSA TERRA: ARREPENDIMENTO, CONFISSÃO E O ABANDONO

O Conselho de Bispos da Sara Nossa Terra vem, por meio desta, trazer o posicionamento sobre os últimos acontecimentos políticos no Distrito Federal. Manifestamos nosso repúdio a todo desvio ético e a toda forma de corrupção em quaisquer atividade. No caso dos religiosos envolvidos no inquérito e nas imagens divulgadas pela imprensa o dano é maior porque cabe a eles a missão de serem luz do mundo e sal da terra. Lembramos, que o caminho da redenção das falhas humanas é o arrependimento, a confissão e o abandono. Apesar das imagens divulgadas pela mídia, estamos aguardando a completa apuração das irregularidades pelas autoridades competentes. Nossa oração é para que crises como estas sejam usadas por Deus, para uma nova realidade política e social da nação brasileira, que tem se tornado o clamor de milhares de cristãos por esse Brasil.

PRUDENTE NA MIRA DO DEM


O diretório regional do DEM, no Distrito Federal, abriu processo de expulsão do deputado distrital e ex-presidente da Câmara Legislativa Leonardo Prudente. Ele aparece em imagens guardando nas meias um dinheiro recebido de um ex-secretário do governo.
Leonardo Prudente terá oito dias para apresentar sua defesa. O relator do processo no partido é Nilo Cerqueira, administrador regional do Sudoeste, cidade do Distrito Federal.
O partido alega que depois das denúncias e da desfiliação do governador José Roberto Arruda – acusado de articular esquema de propina e corrupção – a abertura de processo contra Prudente se tornou necessária.
“A decisão se assemelha à tomada na semana passada com o Arruda, pelo DEM nacional”, disse o secretário-geral do partido, Flávio Couri.
Além de ter sido filmado guardando dinheiro nas meias, Leonardo Prudente também aparece rezando em um vídeo, que ficou conhecido como “oração da propina”.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

DESGASTADO, ARRUDA PEDIRÁ DESFILIAÇÃO DO DEM


O governador José Roberto Arruda, do Distrito Federal, acaba de se desfiliar do DEM. Fará um pronunciamento mais tarde a respeito de sua decisão.
O Tribunal Superior Eleitoral fica dispensado, assim, de examinar o mandado impetrado por ele, ontem, que alega não ter tido prazo para se defender diante da Executiva do seu partido da acusação de que comandou uma organização criminosa responsáve pelo desvio de milhões de reais dos cofres públicos.
Com o mandado, Arruda queria a suspensão da reunião da Executiva do DEM marcada para amanhã, e que iria expulsá-lo do partido.
Arruda deve ter tido informações de que o mandado impetrado por ele será negado.
Ao se antecipar à decisão do tribunal, ele torna dispensável a reunião da Executiva.
Ao ficar sem partido, ele não poderá ser candidato a nada no próximo ano. Pretendia disputar a reeleição.
Doravante, deve se dedicar a enterrar na Câmara Legislativa três pedidos de impeachment que ali foram admitidos. Arruda tem maioria folgada de votos entre os 24 deputados distritais para continuar no cargo.
Dos 24 depútados, pelo menos nove recebiam o mensalão pago pelo governo.
Arruda avaliou que o estrago de ser expulso seria aiunda maior do que o de pedir desfiliação.
Os principais líderes do DEM almoçavam em um restaurante de Brasília quando um deles recebeu um telefonema do vice-governador do Distrito Federal Paulo Octávio com a notícia da desfiliação de Arruda.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

CONTAGEM REGRESSIVA

Centrais sindicais, partidos políticos, entidades de classe, estudantes e curiosos prometem fazer muito barulho amanhã ás 9:00 em frente ao palácio do buriti, que já foi palco de inúmeras greves e protestos de servidores públicos. A verdade é que essa será a primeira grande manifestação de repúdio as denúncias de corrupção e propinas desencadeado pela operação caixa de pandora, pois o que se viu na câmara legislativa foi só para inglês ver, esperamos que os organizadores do protesto assumem uma postura firme e que ajudem a sociedade a limpar o nome de nossa capital.

MANIFESTANTES DEIXAM A CÂMARA lEGISLATIVA

Após 4 dias de negociações enfim os estudantes deixaram de contribuir com o governador Arruda e deixarm as depêndencias da câmara legislativa. O grupo de manifestantes que ocupava o plenário da Câmara Legilativa do DF desde a quarta-feira (2) deixou o local durante a madrugada desta terça-feira (8) e se instalou nas galerias e corredores do prédio. Eles decidiram deixar o plenário depois de uma assembléia.

CRISE EMBARALHOU JOGO POLÍTICO E AS OPÇÕES ESTÃO ABERTAS

En­quan­to a mai­o­ria das pes­so­as ‘co­muns’ ten­ta com­pre­en­der o que de fa­to es­tá acon­te­cen­do na po­lí­ti­ca de Bra­sí­lia em meio a tan­tas de­nún­cias, prin­ci­pal­men­te con­tra o go­ver­no de Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da e sua ba­se de apoio na Câ­ma­ra Le­gis­la­ti­va, os ‘ex-ali­a­dos’ já afi­ve­lam as ma­las ru­mo a ou­tras pers­pec­ti­vas de poder. Quem a poucos dias faziam planos para ter espaço na nau democrata, agora articula sobreviver em outra horta.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

PT DEVE PROTOCOLAR AMANHÃ PEDIDO DE IMPEACHMENT

A bancada do PT na Câmara Legislativa esteve reunida ontem (30) discutindo providências contra as denúncias feitas pela operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. Entre elas, deliberou-se por protocolar amanhã (2), às 14h, pedido de impeachment contra o governador Arruda e o vice-governador Paulo Octávio. Os petistas querem ainda o licenciamento dos deputados ocupantes dos cargos de presidente da Casa, presidente da CCJ, ouvidor e corregedor, os quais são citados nas denúncias.
A criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso e o pedido de auditorias nos contratos com empresas citadas no escândalo foram outras medidas aprovadas pela bancada do PT.
A reunião contou com a presença de dirigentes e parlamentares do PT, PSOL, PDT, PCdoB, PSB, PSTU, Partido Pátria Livre, CUT, sindicatos, entidades estudantis etc.

PSDB É O QUINTO PARTIDO A DEIXAR ARRUDA

A Executiva Nacional do PSDB anunciou nesta terça-feira (1) sua saída do governo de José Roberto Arruda (DEM) no Distrito Federal. O partido é o quarto a sair do governo após o escândalo de corrupção que envolveria o governador. PPS, PSB e PDT e PV já anunciaram que deixariam os cargos que ocupam no DF.

A saída do Partido Verde do governo também foi anunciada nesta terça. O PV deixa a subsecretaria de Meio Ambiente, ocupada por Eduardo Brandão. A decisão do PSDB foi tomada em uma reunião realizada no Senado Federal. Na chegada para a reunião o presidente do partido já tinha anunciado o tom. “Não teremos vacilação”, disse Sérgio Guerra (PSDB-PE). Após a reunião, o anúncio: “Determinamos a todos os membros do partido que ocupam cargo no governo que se afastem. O partido não terá mais participação no governo Arruda”.

Entre os membros do PSDB que participavam do governo do DF estão o secretário de Obras, Márcio Machado, o secretário de governo, Jose Humberto Pires, e o secretário da Fazenda, Waldivino do Oliveira. Segundo o PSDB, estão citados no inquérito, José Humberto Pires e Márcio Machado.

Já José Luiz Penna, presidente do PV, ressaltou que já "não tinha grande coisa" no governo Arruda. Ele afirmou que o partido não participou da campanha do governador do DF, nem do suposto esquema de corrupção. "Entramos no governo para construir uma agenda ambiental, mas com esse escândalo não tem condição [de continuar no governo]", disse Penna.

BRASÍLIA DE LUTO E DE LUTA


As vésperas de completar 50 anos, um sonho de Dom Bosco, concretizado por JK, virou um grande pesadelo, nunca na história da jovem capital se viu um processo angustiante de corrupção e propinas. Tampouco a cúpula do governo afundada até o pescoço com a abertura da caixa de pandora. Lamentávelmente teremos que dar explicações as futuras gerações de Brasília, teremos, por quer fomos nós que elegemos os que aí estão, entretanto os culpados tem que ser punidos e com rigor, aí sim teremos uma desculpa a menos para contar aos nossos filhos e netos no futuro. Brasília sempre foi e sempre será maior do que tudo o que está acontecendo no atual governo e também nos anteriores. O que dizer aos nossos parques, aos nossos ipês, sejam eles amarelos de esperança ou roxos de raiva que assistem perplexos não a uma sonora cantoria das cigarras na primavera, mas a mais humilhante cena de corrupção jamais vista pelo mais lindo pôr do sol do mundo.

SECRETÁRIO DA CNBB SE REVOLTA COM 'ORAÇÃO DA PROPINA

Lamento que a religião esteja tão banalizada". A declaração foi feita pelo secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dimas Lara Barbosa, ao ser informado de que deputados do Distrito Federal acusados de participar de esquema de corrupção foram filmados pela Polícia Federal fazendo uma oração de agradecimento pelas propinas que estariam recebendo. Ele disse que, se tivesse visto a cena, se sentiria "revoltado".

sábado, 28 de novembro de 2009

SERIA COINCIDÊNCIA

Após esse lamentável eposódio envolvendo toda a cúpula do GDF, vale a pena lembrar um fato ocorrido mês passado, quando o ex-governador Roriz em uma entrevista pelo jornal hoje em dia, ele teria afirmado que o governo arrruda não chegaria ao fim! Será que Roriz estaria falando da operação pandora.

GRAVAÇÕES REVELAM REPASSE DE R$ 400 MIL A BASE ALIADA

Gravação realizada em 21 outubro de 2008 pelo secretário de Relações Institucionais do governo do Distrito Federal, Durval Barbosa, revela o repasse de R$ 400 mil que deveriam ser entregues ao secretário de Estado, José Geraldo Maciel, para pagamento da "base aliada".
Segundo a investigação da Polícia Federal, Durval diz que, além dos R$ 400 mil, "outros R$ 200 mil terão aquele destino".De acordo com o inquérito, o dinheiro seria "distribuido em diversos pagamentos menores para pessoas ainda não identificadas".
As escutas citam três pessoas envolvidas no repasse de parte do dinheiro: o secretário de Educação do DF, José Luiz Vieira Valente, que teria recebido R$ 60 mil da Infoeducacional; Domingos Lamoglia, conselheiro do Tribunal de Contas do DF, apontado como um dos operadores do esquema; e Gilberto Lucena, um dos proprietários da Linknet, que, segundo a investigação, encaminhou R$ 34 mil a Durval. Segundo a PF, as empresas Infoeducacional, Vertax, Adler e Linknet também participam do repasse dos R$ 600 mil rastreados pela polícia.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

MERITO ATACADISTA

Em concorrido jantar na premiação do mérito atacadista na noite de ontem 25, na churrascaria porcao, uma animada conversa chamou a atenção entre o revolucionário Paulo Tadeu e o mega-empresário candidato na chapa de GIM, Antônio Mathias, estavam bem entrosados e falando de pesquisas.

O DILEMA DE CRISTOVAM

O se­na­dor Cris­to­vam Bu­ar­que (PDT) es­tá en­tre a cruz e a es­pa­da no que se re­fe­re ao seu fu­tu­ro po­lí­ti­co. Se si­na­li­zar um acor­do com o PT, po­de ser ig­no­ra­do pe­la cú­pu­la pe­tis­ta e com­pro­me­ter sua re­e­lei­ção. Se ace­nar pa­ra o DEM, cor­re ris­co de ter par­te do elei­to­ra­do, mar­ca­da­men­te de es­quer­da, ba­ter em re­ti­ra­da e fi­car na so­li­dão do po­der. A so­lu­ção en­con­tra­da, tem­po­ra­ria­men­te é man­ter o de­pu­ta­do dis­tri­tal Jo­sé An­tô­nio Re­guf­fe po­san­do de can­di­da­to pa­ra po­der ter uma car­ta boa nu­ma fu­tu­ra ne­go­ci­a­ção. Só que o de­pu­ta­do re­sis­te em ser o pe­ão nes­te ta­bu­lei­ro po­lí­ti­co e pre­fe­re man­ter su­as con­vic­ções po­lí­ti­cas. Na se­ma­na pas­sa­da, ele anun­ciou, em dis­cur­so na Câ­ma­ra Le­gis­la­ti­va, que não se­ria em­pe­ci­lho pa­ra o par­ti­do e de­vol­ve­ria a can­di­da­tu­ra ao PDT. Cris­to­vam acre­di­ta que Re­guf­fe po­de desistir des­ta de­ci­são e vol­tar a ser can­di­da­to no­va­men­te.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

PRB COM EVANDRO


Com o desgaste político com a cúpula da Igreja Universal, o atual secretário de Esporte do GDF, Aguinaldo de Jesus, as esperanças da IURD, estão todas sendo despejadas no Pastor Evandro, habilidoso e com total apoio do presidente do PRB bispo Vítor Paulo, Evandro já entra na disputa como possível eleito para a câmara Legislativa uma vez que este seguimento sempre vem elegendo um distrital. O partido lançará também o suplente Ricardo Quirino novamente para a disputa na Câmara dos Deputados...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

ALTO NÍVEL

Em animada conversa com o ex-Ministro Agnelo Queiroz no hotel naoum na festa de confraternização da ong feijão amigo, o petista ouviu o governador em exercício Paulo Octávio que se depender dos dois a campanha será em auto nível e ouviu do secretário da ordem pública o xerichão Gifone que será difícil manter o mesmo padrão do lado azul rorizista.

SAÍDA HONROSA PARA O PT BRASILIENSE

O ou­tro­ra PT aguer­ri­do e de­fen­sor do bem, agi­tan­do ban­dei­ras, bu­zi­nan­do e fa­zen­do ala­ri­do nas ave­ni­das mo­vi­men­ta­das, já não em­pol­ga o bra­si­li­en­se. Pe­lo me­nos nas me­sas de ba­res e res­tau­ran­tes. Nem no re­du­to mais mar­ca­da­men­te de es­quer­da, cen­tro da pro­du­ção do pen­sa­men­to in­te­lec­tu­al, a Asa Nor­te, o de­no­mi­na­do cam­po de es­quer­da já não os­ten­ta o bri­lho de an­ti­ga­men­te. “Acre­di­to que o de­ba­te sem o ex-go­ver­na­dor Jo­a­quim Ro­riz (PSC), en­car­nan­do o que ti­nha de mais ne­fas­to na ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca, não em­pol­ga a mi­li­tân­cia”, jus­ti­fi­ca um ou­tro­ra guer­rei­ro da ala ver­me­lha que in­fer­ni­za­va a vi­da do azul.

O pre­si­den­te da le­gen­da no Dis­tri­to Fe­de­ral, Chi­co Vi­gi­lan­te, já per­deu a con­ta das noi­tes in­dor­mi­das com in­ter­mi­ná­veis re­u­ni­ões ten­tan­do con­ven­cer as va­ri­a­das ten­dên­cias de que, di­vi­di­das, são ver­da­dei­ras pre­sas aos ad­ver­sá­rios. Até ago­ra, Vi­gi­lan­te só tem co­le­ci­o­na­do dis­sa­bo­res, ora com o de­pu­ta­do fe­de­ral Ge­ral­do Ma­ge­la azu­cri­nan­do as su­as es­tra­té­gias, ora os eter­nos ra­di­cais que­ren­do me­lar o jo­go. “Es­tá mui­to di­fí­cil cons­tru­ir um con­sen­so em tor­no de um no­me pa­ra dis­pu­tar a va­ga de Chi­co Vi­gi­lan­te. To­dos que­rem se va­lo­ri­zar e aí nin­guém ce­de”, de­sa­ba­fa um es­cu­dei­ro de Vi­gi­lan­te. De con­cre­to mes­mo, é a pos­si­bi­li­da­de de Ag­ne­lo Quei­roz ser can­di­da­to ao Se­na­do.

Um re­pór­ter con­ver­sou com um as­ses­sor pró­xi­mo ao ga­bi­ne­te do pre­si­den­te Lu­la e ouviu que exis­te uma cor­ren­te que já ad­mi­te a te­se de que o go­ver­no do Dis­tri­to Fe­de­ral es­tá mui­to lon­ge de ser al­can­ça­do pe­lo PT. “Por­tan­to, Lu­la já con­si­de­ra co­mo uma cau­sa sem mo­ti­va­ção in­ves­tir nu­ma em­prei­ta­da que to­dos, de an­te­mão, já sa­bem o re­sul­ta­do: per­di­do”, disse a fonte. A úni­ca chan­ce, ga­ran­tiu, se­ria Ag­ne­lo dis­pu­tar o Se­na­do com o aval do Pla­nal­to, prin­ci­pal­men­te pe­lo ca­pi­tal po­lí­ti­co de Ag­ne­lo acu­mu­la­do na dis­pu­ta com Jo­a­quim Ro­riz, que por pou­co, não con­quis­ta­va a va­ga de se­na­dor. “O Ag­ne­lo é o úni­co que ti­ra vo­to da co­li­ga­ção do go­ver­na­dor Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da e de Jo­a­quim Ro­riz”, ava­lia a fonte.

Pa­re­ce que o ca­mi­nho na­tu­ral vai aca­bar sen­do es­te mes­mo, mas a per­gun­ta que fi­ca no ar é a se­guin­te: quem vai sub­sti­tu­ir Ag­ne­lo? “Es­ta lo­ro­ta de Ma­ge­la querer ser can­di­da­to ao go­ver­no é só um pa­no de fun­do pa­ra que ele se ca­ci­fe jun­to à cú­po­la do par­ti­do pa­ra ar­ran­car apoio, tan­to fi­nan­cei­ro quan­to de es­tru­tu­ra pa­ra dis­pu­tar o Se­na­do”, ga­ran­te um ad­ver­sá­rio de Mage­la no di­re­tó­rio. Co­in­ci­dên­cia ou não, a no­ta que cir­cu­lou na co­lu­na de Il­mar Fran­co, do jor­nal “O Glo­bo”, de sex­ta-fei­ra, 13, dei­xou os pe­tis­tas em pâ­ni­co, prin­ci­pal­men­te o pre­si­den­te da le­gen­da no DF, Chi­co Vi­gi­lan­te, que vem, a du­ras pe­nas, ten­tan­do cos­tu­rar um acor­do de­fi­ni­ti­vo com Ma­ge­la em tor­no de Ag­ne­lo.

Vi­gi­lan­te dis­se a um blog que não acre­di­ta que seja verdadeira es­ta his­tó­ria de que o pre­si­den­te Lu­la de­se­ja que o PT do Dis­tri­to Fe­de­ral apóie a re­e­lei­ção de Ar­ru­da. “Es­se fa­to não exis­te. Não há pres­são do pre­si­den­te Lu­la, até por­que te­mos can­di­da­tu­ra pró­pria e es­ta­mos tra­ba­lhan­do pa­ra co­lo­car nos­so can­di­da­to no se­gun­do tur­no das pró­xi­mas elei­ções. Es­sas no­tí­cias têm in­tui­to ape­nas de de­ses­ta­bi­li­zar a mi­li­tân­cia.”

A no­tí­cia po­de ter ir­ri­ta­do meio mun­do no PT, mas nas hos­tes de­mo­cra­tas foi um ver­da­dei­ro bál­sa­mo de alí­vio, com mais um pos­sí­vel ad­ver­sá­rio sen­do co­lo­ca­do na lo­na.

De­sa­ni­ma­do — Gen­te que con­vi­ve na in­ti­mi­da­de dos Ro­riz diz que ele an­da meio de­sa­ni­ma­do com a cam­pa­nha por con­ta dos nú­me­ros das úl­ti­mas pes­qui­sas, que mos­tram uma que­da em sua po­pu­la­ri­da­de. “Ro­riz es­tá ten­do di­fi­cul­da­des em ar­re­ca­dar fun­dos pa­ra man­ter os cus­tos de seu es­cri­tó­rio po­lí­ti­co. Co­mo é no­tó­rio, ele di­fi­cil­men­te co­lo­ca a mão no bol­so pa­ra gas­tar em elei­ção e, des­ta vez, o gru­po que cu­i­da­va des­ta par­te es­tá nas asas de Ar­ru­da. A es­cas­sez ba­te à por­ta”, con­ta a fon­te.

Pes­so­as ou­vi­das pe­lo Jor­nal Op­ção ga­ran­tem que Ro­riz co­me­teu um er­ro po­lí­ti­co gra­ve ao ima­gi­nar que fi­can­do em Lu­zi­â­nia, sem se pre­pa­rar pa­ra uma pos­sí­vel sa­í­da do PMDB, po­de­ria, de um mo­men­to pa­ra ou­tro, ser un­gi­do go­ver­na­dor sem gas­tos. No pas­sa­do, os ami­gos e es­cu­dei­ros iam até ele e ga­ran­tiam as fon­tes fi­nan­cia­do­ras. “Ago­ra os tem­pos são de va­cas ma­gras”, lem­brou o in­for­man­te.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

JOSÉ ROBERTO ARRUDA


Na terceira série com os candidatos a governo, O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) é quem detém mais alianças, inclusive, com grandes legendas como PMDB e PSDB. Além destes, Arruda recebe apoio de partidos como o PR, PSL, PTC, PPS, PP, PTN, PRP e PHS.
Arruda iniciou sua carreira de servidor público como diretor da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), tornou-se diretor da CEB (Companhia Energética de Brasília), quando aproximou-se de Joaquim Roriz e chegou a ser chefe de gabinete do governador. Foi ainda secretário de Obras do Governo Roriz, depois seguiu mandato de senador e deputado federal. Sua passagem pelo Congresso foi marcada pelo “escândalo do painel”, em que teria quebrado um sigilo de votação juntamente com o senador Antônio Carlos Magalhães. Mesmo depois do escândalo, em 2002, foi candidato a deputado federal, tendo sido eleito o deputado federal mais votado do Distrito Federal e o mais votado do país em termos proporcionais.
Eleito governador em primeiro turno, nas eleições de 2006, Arruda demonstra disposição para manter o cargo por mais quatro anos, o que denota um páreo duro para os adversários.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

ESTA É A ÚLTIMA

Um ter­cei­ro ce­ná­rio foi mon­ta­do pe­lo ins­ti­tu­to, tro­can­do o atu­al go­ver­na­dor Ar­ru­da pe­lo vi­ce Pau­lo Oc­tá­vio:

Jo­a­quim Ro­riz (PMDB) - 47%
Ag­ne­lo Quei­roz (PT) - 15%
Pau­lo Oc­tá­vio (DEM) - 14%
Gim Ar­gel­lo (PTB) - 3%

NÃO PARAM POR AÍ

No se­gun­do ce­ná­rio, o can­di­da­to do PTB é sub­sti­tu­í­do pe­la tu­ca­na Ma­ria de Lour­des Aba­dia:

Jo­a­quim Ro­riz (PMDB) - 40%
Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da (DEM) - 36%
Ag­ne­lo Quei­roz (PT) - 10%
Ma­ria de Lour­des Aba­dia (PSDB) - 3%

MAIS PESQUISAS

Pri­mei­ro ce­ná­rio:
Jo­a­quim Ro­riz (PMDB) - 41%
Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da (DEM) - 36%
Ag­ne­lo Quei­roz (PT) - 11%
Gim Ar­ge­lo (PTB) - 1%

terça-feira, 27 de outubro de 2009

PC DO B TROCA DE COMANDO NO DF

De­pois de um bom tem­po lon­ge da mí­dia, o PCdoB dá si­nais de que es­tá vi­vo e dis­pos­to a en­trar na bri­ga po­lí­ti­ca. Na se­ma­na pas­sa­da, hou­ve a tro­ca de guar­da da le­gen­da: sai Apo­li­ná­rio Re­be­lo e em seu lu­gar na pre­si­dên­cia do par­ti­do en­tra o ad­vo­ga­do e mi­li­tan­te co­mu­nis­ta de qua­tro con­ti­nen­tes Au­gus­to Ma­dei­ra. Apo­li­ná­rio, após anos dan­do o tom às in­ves­ti­das po­lí­ti­ca dos co­mu­nis­tas bra­si­li­en­ses, dei­xa as li­des bu­ro­crá­ti­cas e vai à ca­ça de elei­to­res no pró­xi­mo ano. Ele é pré-can­di­da­to a uma va­ga de dis­tri­tal, mas con­ti­nua com um pé den­tro da exe­cu­ti­va co­mo vi­ce-pre­si­den­te.

AGNELO QUEIROZ


Na série eleições 2010 o candidato de hoje o provável candidato do PT ao Governo do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, foi eleito em 1990 para o primeiro mandato distrital da Câmara Legislativa do DF e tem também em seu currículo político três mandatos como deputado federal, entre 1995 e 2007, o cargo de ministro do Esporte exercido entre 2003 e 2006 no Governo Lula e desde setembro de 2007 ele é diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De formação e profissão é médico cirurgião da Fundação Hospitalar do Distrito Federal.
Com sua trajetória traçada dentro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Agnelo migrou para o PT do Distrito Federal no ano passado e hoje enfrenta a dificuldade da legenda para encontrar aliados que o apoiem na candidatura a governador. Atualmente só conta mesmo com o ex-partido PCdoB e também não é unanimidade dentro do PT, onde encontra resistência de uma ala que tem preferência por Geraldo Magela como candidato.

sábado, 24 de outubro de 2009

JOAQUIM RORIZ


Na primeira das quatro séries sobre o perfil dos candidatos a Governador do DF, destacamos: Joaquim Domingos Roriz foi governador do Distrito Federal por quatro mandatos, ministro da Agricultura e Reforma Agrária nas duas primeiras semanas do governo Fernando Collor, prefeito e vice-prefeito de Goiânia, vereador, deputado estadual e federal por Goiás e senador, cargo ao qual renunciou em 4 de julho de 2007, depois de acusações de corrupção. No último dia 16 de setembro de 2009, Roriz anunciou sua saída do PMDB e filiou-se, na última semana ao PSC por onde pretende viabilizar seu projeto de voltar ao Buriti. Atualmente seu partido está aliado com PMN, PTdoB e PRB.

POLICIAIS CIVIS NA POLÍTICA

O presidente do Sindicato dos Delegados da Policia Civil (Sindepo), Mauro Cezar, e o ex-diretor geral da Policia Civil, João Rodrigues, filiaram-se ao PTdoB. O presidente do Sindicato da Policia Civil (Sinpol), Welligton Luis, embarcou no PSC. O vice-presidente da Associação Geral dos Servidores da Policia Civil (Agepol), José Francisco Cavalcanti também assinou com o PTdoB.

O que todos tem em comum? Eles deverão disputar vagas nas câmaras Legislativa e dos Deputados em 2010 e fecharam apoio nas próximas eleições ao ex-governador Joaquim Roriz (PSC). A bancada da Civil conta ainda com o deputado federal Laerte Bessa (PSC), delegado aposentado.

Do lado do governador Arruda estão o diretor geral da Polícia Civil, Cleber Monteiro (PPS), o delegado-deputado Alírio Neto (PPS) e o policial civil e administrador do Jardim Botânico, Fábio Barcellos (PDT), que já foi distrital

APROVADAS AS CONTAS DE RORIZ, ARRUDA E ABADIA

Acabou o risco de uma possível inelegibilidade do ex-governador Joaquim Roriz (PSC) e da ex-governadora Maria de Lourdes Abadia (PSDB). A Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa aprovou por 4 votos a 1 o relatório do deputado distrital Júnior Brunelli (PSC) no qual defende a aprovação das contas do exercício de 2006.
As contas do governador José Roberto Arruda (DEM) do exércicio de 2007 também foram aprovadas. O placar foi 3 a 1. O voto contrário foi do deputado distrital Paulo Tadeu (PT). O deputado Júnior Brunelli se absteve.
Política

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

ARRUDA E CRISTOVAM JUNTOS!


O governador José Roberto Arruda almoçou nesta quarta-feira com o senador Cristovam Buarque, na residência oficial de Águas Claras.

O encontro foi intermediado pelo senador Demóstenes Torres (DEM-GO). O assunto foi a possibilidade de aliança entre DEM e PDT. Arruda disse que gostaria de apoiar Cristovam na disputa pela reeleição no Senado e tê-lo como aliado em 2010.

Cristovam respondeu que essa aproximação depende ainda das composições nacionais. Mas gostou de ouvir que será bem-vindo no grupo de Arruda, como um dos candidatos ao Senado.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

ADELMIR SANTANA, O TRAPALHÃO BRASILIENSE?


Foi um prato cheio o mico que o senador Adelmir Santana (DEM) proporcionou aos veículos de comunicação de Brasília e do país todo. Virou o assunto predileto nas rodas políticas por conta de ter abandonado todos os convidados para a cerimônia de sua filiação ao PSB, na manhã de quinta-feira, 1º. Presidentes de federação, filhos, irmãos, funcionários, gente graúda do Sebrae e Fecomércio postados nas primeiras filas de cadeiras na sede do PSB do DF a espera da grande estrela. Cadê o homem, perguntou um aliado do deputado Rodrigo Rollemberg, responsável pela trapalhada para levar Aldemir para o partido de Ciro Gomes. Das 9h30 ao meio-dia, só se materializou um telefonema avisando que havia desistido de sair do DEM. Adelmir foi convencido com um simples diálogo: “Você recebeu um mandato de graça, sem ter garimpado um voto e agora quer abandonar o partido que lhe deu esta chance? Pode ter certeza de uma coisa, você vai perder o mandato”. A conversa foi neste tom altas horas da noite. Talvez este seja o maior mico que um político tenha aplicado num partido. “O Aldemir perdeu uma grande oportunidade de ter finalizado o mandato dele com dignidade”, contou uma revoltada servidora do GDF que “nutria grande admiração pelo senador, principalmente por ele ter recebido de mão beijada a vaga de Paulo Octávio”. Segundo ela, ninguém entrega um mandato de senador e no final recebe uma bofetada destas na cara.

RORIZ! O ÉNEAS BRAZILIENSE?

O mai­or de­sa­fio do ex-se­na­dor Jo­a­quim Ro­riz (ago­ra PSC) se­rá trans­mi­tir sua men­sa­gem de can­di­da­to no cur­to es­pa­ço de tem­po de 1 mi­nu­to. Es­te de­sa­fio foi su­pe­ra­do pe­lo mé­di­co e can­di­da­to a pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca pe­lo Pro­na, Enéi­as Car­nei­ro em 1989 com o bor­dão “Meu no­me é ´Ené­é­é­é­éi­as”. Co­mo Ro­riz é mo­nos­si­lá­bi­co e cheio de lu­ga­res co­muns, se­rá um mar­tí­rio vê-lo pe­din­do vo­to na te­li­nha. Ca­so se en­con­tre uma so­lu­ção — sem­pre há —, o mais pro­vá­vel se­rá Ro­riz se pos­tar co­mo ví­ti­ma de um pro­ces­so. Ele fez is­so na dis­pu­ta com Cris­to­vam Bu­ar­que e le­vou a me­lhor. É ra­zo­á­vel que ele par­ta por es­te ca­mi­nho. Ao dei­xar o PMDB, Ro­riz ima­gi­nou con­tar ape­nas com sua po­pu­la­ri­da­de jun­to às clas­ses C e D. Só que, na au­sên­cia de pa­lan­que ele­trô­ni­co, por mais po­pu­lar que se­ja o can­di­da­to, se ele não ti­ver em boa for­ma fí­si­ca, dis­po­si­ção pa­ra ou­vir e fa­lar às mas­sas, is­to po­de ser in­ter­pre­ta­do pe­las pes­so­as mais sim­ples co­mo me­nos­pre­zo. “Ro­riz é mais es­per­to do que pul­ga de ho­tel. Nin­guém sa­be e co­nhe­ce o elei­tor quan­to ele”, dis­se um ro­ri­zis­ta. Po­de até ser, mas es­ta cam­pa­nha po­lí­ti­ca vai ser dis­pu­ta­da mais com idéi­as do que com po­pu­la­ri­da­de. Até pro­va em con­trá­rio, o dis­cur­so do ex-se­na­dor, até ago­ra, es­tá cen­tran­do só “na pro­te­ção dos mais hu­mil­des”. Não se ou­viu um mí­ni­mo de si­nal em que o go­ver­no Ar­ru­da es­tá acer­tan­do e que es­tá er­ran­do. As crí­ti­cas, por en­quan­to são ape­nas ge­né­ri­cas, su­per­fi­ci­ais, sem ir à fun­do na ra­iz do pro­ble­ma ou em al­gu­ma pro­pos­ta de so­lu­ção. Tan­to Ro­riz co­mo o PT, só pa­ra fi­car nos dois ad­ver­sá­rios de Ar­ru­da com mai­or po­ten­ci­al ofen­si­vo, se li­mi­tou a re­tó­ri­cas so­bre a sa­ú­de — ban­dei­ra pe­tis­ta —, e de­sem­pre­ga­dos do ICS do la­do de Ro­riz. Uma elei­ção não se ga­nha só com es­tes ar­gu­men­tos. Ne­ces­si­ta mais do que re­tó­ri­ca. Pre­ci­sa ´ma­tar a co­bra e mos­trar o pau´, co­mo se diz no in­te­ri­or de Go­i­ás.

sábado, 3 de outubro de 2009

TROCA TROCA NO DF

Délio Cardoso Saiu do PSDB e ingressou no PDT. Vai concorrer a uma vaga na Câmara Legislativa.
Jaqueline Roriz Se filiou ao PMN, onde assumiu a presidência. O PSDB se comprometeu com a deputada a não reclamar o mandato dela na Justiça Eleitoral. O seu suplente, César Lacerda, porém, pediu a vaga na Justiça.
Joaquim Roriz Saiu do PMDB e se filiou ao PSC. Por essa agremiação, o ex-governador pretende concorrer mais uma vez ao Buriti em 2010.
Laerte Bessa Aliado do ex-governador Roriz, seguiu os passos do líder político e ingressou no PSC, onde concorrerá à reeleição na Câmara dos Deputados.
Fábio Barcellos Depois de três anos sem partido, o ex-distrital decidiu ingressar no PDT. Tentará vaga na Câmara Legislativa.
Pedro do Ovo Suplente de Aylton Gomes, ele se filiou o PRP, partido da base aliada a Arruda.
Raimundo Ribeiro Expulso do PSL, o distrital não corre o risco de ter o mandato questionado, o que o deixou numa situação confortável para escolher a legenda. Ingressou no PMDB e vai disputar a reeleição.
Jofran Frejat Conversou com DEM, PMDB, PSB, PTN, PTB, mas decidiu concorrer a mais um mandato de deputado federal pelo PR. Considera que o jogo ainda está muito nebuloso e, assim, preferiu não arriscar.
Júnior Brunelli Deixou o DEM e seguiu para o PSC. Pretende disputar o Senado na coligação que apoiará Roriz ao governo.
Robson Rodovalho Também quer concorrer ao Senado, o que o motivou a sair do DEM e filiar-se ao PP, partido que lhe deu garantias de legenda para a candidatura majoritária.
José Humberto Recebeu convite para ser candidato ao Senado pelo PPS, mas decidiu ingressar no PSDB onde deve ser candidato a deputado federal.
Antônio Gomes Combinou com o presidente do PSDB o ingresso no partido, mas na última hora resolveu ficar no Democratas.
Maurício Corrêa Estava filiado ao PMDB, mas decidiu migrar para território tucano. Tem um acerto nacional com a legenda para apoiar as eleições presidenciais.
Maria de Lourdes Abadia Cogitou deixar o PSDB, mas resolveu ficar. Não sabe ainda se será candidata nas próximas eleições.
Roberto Giffoni Secretário de Ordem Pública e corregedor, entrou para o DEM, partido pelo qual concorrerá a um posto de deputado federal.
Valdivino de Oliveira Saiu do PMDB e ingressou no PSDB de Goiás. O secretário de Fazenda será candidato a deputado federal ao lado de Marconi Perillo.
Paulo Serejo Gerente de regularização de Condomínios do GDF, saiu do PSDB e filiou-se ao PMDB com a intenção de concorrer vaga de deputado federal.
José Valente O secretário de Educação não era filiado a nenhuma legenda. Por sugestão do governador Arruda, decidiu assinar ficha de filiação do PMDB. Deve ser candidato a deputado federal nas próximas eleições.

RORIZ NO PSC


O ex-governador do Distrito Federal e ex-senador Joaquim Roriz assinou, ontem, filiação no Partido Social Cristão (PSC). O ato político aconteceu no gabinete do senador Mão Santa (PSC-PI). Quatro vezes governador da capital federal, Roriz aproveitou o ato de ingresso no partido para se lançar candidato ao governo do DF. "Sou candidato, sim. Vamos fazer um grande governo", discursou.

sábado, 19 de setembro de 2009

RORIZ PERTO DE UMA DEFINIÇÃO


Com a saída do Ex-Governador Roriz do PMDB, a espectativa agora é saber para onde migrarar, o político mais disputado do DF, com uma legião de votos e seguidores, muitos partidos se aimaram e estão a procura de Roriz, a procura de votos e claro de crescimento. O provável futuro partidario de Roriz deve ser o PMN ou PSC.

PO DE OLHO NO PRÉ SAL

Num al­mo­ço na última sexta, o go­ver­na­dor em exer­cí­cio, Pau­lo Oc­tá­vio (DEM), se re­u­niu com a ban­ca­da do Dis­tri­to Fe­de­ral no Con­gres­so pa­ra dis­cu­tir os re­cur­sos do pré-sal. Se­na­do­res e de­pu­ta­dos con­cor­da­ram em três pon­tos: quan­do cri­a­da, a Pe­tro-Sal de­ve­rá ter se­de em Bra­sí­lia; a dis­tri­bui­ção dos re­cur­sos de­ve ser fei­ta de for­ma na­ci­o­na­li­za­da; e a dis­cus­são da par­ti­lha pre­ci­sa co­me­çar ago­ra, e não em 2011 co­mo pro­pôs o go­ver­no fe­de­ral. O in­te­res­se do GDF em re­ce­ber par­te do bo­lo es­tá na pos­si­bi­li­da­de de in­ves­tir os re­cur­sos em edu­ca­ção e sa­ú­de. De acor­do com Pau­lo Oc­tá­vio, um pro­je­to na­ci­o­nal vol­ta­do pa­ra es­sas du­as ban­dei­ras tem for­ça su­fi­ci­en­te pa­ra ga­ran­tir a dis­tri­bui­ção jus­ta da ri­que­za ge­ra­da pe­la ex­plo­ra­ção do pré-sal. “Não que­re­mos ti­rar dos Es­ta­dos pro­du­to­res de pe­tró­leo. O que se dis­cu­te ho­je é a par­ti­lha do no­vo e não do que já exis­te. O Bra­sil pre­ci­sa me­lho­rar nes­sas áre­as e es­sa ri­que­za é da Fe­de­ra­ção, não ape­nas de al­guns Es­ta­dos”, de­fen­deu. O DF con­ta com oi­to de­pu­ta­dos fe­de­ra­is e três se­na­do­res. Se com­pa­ra­da à ban­ca­da de São Pau­lo (70 de­pu­ta­dos e 3 se­na­do­res) e Rio de Ja­nei­ro (46 de­pu­ta­dos e 3 se­na­do­res), pa­re­ce im­pos­sí­vel a con­quis­ta das de­man­das. Mas o co­or­de­na­dor da ban­ca­da do DF, de­pu­ta­do Jo­fran Fre­jat (PR), ex­pli­cou por­que as chan­ces de al­can­çar es­ses ob­je­ti­vos são gran­des: “Te­mos que mo­bi­li­zar as ban­ca­das do Nor­des­te, Cen­tro-Oes­te e Nor­te. As­sim lu­ta­mos em igual­da­de na Câ­ma­ra”. A pri­mei­ra rei­vin­di­ca­ção do DF se­rá a lo­ca­li­za­ção da se­de da Pe­tro-Sal. O de­pu­ta­do Ta­deu Fi­lip­pel­li (PMDB) foi di­re­to quan­do tra­tou do as­sun­to. “So­mos a ca­pi­tal fe­de­ral. Is­so de­ve ser res­pei­ta­do”, afir­mou. Já o se­na­dor Cris­to­vam Bu­ar­que (PDT) de­fen­deu a apli­ca­ção dos re­cur­sos nas áre­as de edu­ca­ção e sa­ú­de. “E se for uma par­ti­lha pro­por­ci­o­nal, por pa­ci­en­te ou alu­no os Es­ta­dos pro­du­to­res de pe­tró­leo aca­bam le­van­do mais, pois têm po­pu­la­ção mai­or.” Es­ti­ve­ram pre­sen­tes no al­mo­ço os se­na­do­res Gim Ar­gel­lo (PTB) e Adel­mir San­ta­na (DEM) e os de­pu­ta­dos Osó­rio Adri­a­no (DEM) e Ge­ral­do Ma­ge­la (PT).

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

CRISTOVAM VIRA ALGOZ DO PETISMO

O se­na­dor Cris­to­vam Bu­ar­que (PDT) tor­nou-se o prin­ci­pal al­goz do mo­do de ser dos pe­tis­tas. Não te­ve um dia da se­ma­na na cri­se do Se­na­do, em que ele não da­va uma al­fi­ne­ta no seu an­ti­go par­ti­do. In­te­lec­tu­al de fra­ses áci­das e pon­ti­lha­das de iro­ni­as, aca­bou se trans­for­man­do no se­na­dor pre­di­le­to da mí­dia. Ago­ra, a tur­ma pa­la­cia­na já ur­de trans­for­mar as an­dan­ças de Cris­to­vam num ver­da­dei­ro cal­vá­rio. Co­me­çan­do pe­lo im­pe­di­men­to de­le em se apro­xi­mar da can­di­da­tu­ra pe­tis­ta no DF. Não im­por­ta se for Ag­ne­lo Quei­roz ou o de­pu­ta­do fe­de­ral Ge­ral­do Ma­ge­la. A ori­en­ta­ção é pa­ra evi­tar qual­quer ne­go­ci­a­ção po­lí­ti­ca que fa­vo­re­ça o se­na­dor. “Com pou­ca es­tru­tu­ra fi­nan­cei­ra e sem uma co­li­ga­ção for­te, Cris­to­vam cor­re ris­co de mor­rer na praia. Mes­mo que ele es­te­ja li­de­ran­do as pes­qui­sas, as­sim que os ou­tros par­ti­dos de­fi­ni­rem no­mes ao Se­na­do, es­ta van­ta­gem ten­de a ca­ir”, con­ta um pe­tis­ta com acen­to na exe­cu­ti­va re­gi­o­nal. Tal­vez te­nha ló­gi­ca es­ta ob­ser­va­ção. Os par­ti­dá­rios do pe­de­tis­ta alar­de­an­do aos qua­tros can­tos, que ele po­de ser can­di­da­to a pre­si­den­te. Ra­ci­o­ci­nam que a en­tra­da de Ma­ri­na Sil­va na dis­pu­ta, que­bra o acor­do in­for­mal da ba­se do go­ver­no, de que a elei­ção de 2010 se­ria po­la­ri­za­da en­tre Dil­ma Rous­seff e o can­di­da­to tu­ca­no. Co­mo to­dos os ven­tos so­pram Ma­ri­na ru­mo ao PV, es­ta po­la­ri­za­ção já era, prin­ci­pal­men­te se Ci­ro Go­mes (PSB) en­trar no pá­reo. Cris­to­vam, cla­ro, fi­ca no seu qua­dra­do aguar­dan­do uma de­ci­são, mas so­nhan­do em ter sua re­e­lei­ção ao Se­na­do na al­ça de mi­ra do pre­si­den­te do PDT, Car­los Lu­pi. É mais fá­cil dis­pu­tar uma va­ga no Se­na­do do que dis­pu­tar com Jo­sé Ser­ra/Aé­cio Ne­ves, do PSDB, Ci­ro Go­mes (PSB), Ma­ri­na Sil­va e ou­tros me­nos co­ta­dos.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

PT NA MÍDIA

Por en­quan­to, as tur­bu­lên­cias po­lí­ti­cas no Dis­tri­to Fe­de­ral es­tão res­tri­tas mes­mo ao PT e sua qua­se eter­na in­de­fi­ni­ção de quem re­al­men­te vai em­pu­nhar a ban­dei­ra da es­tre­la ver­me­lha ru­mo ao Pa­lá­cio do Bu­ri­ti. Um dos no­mes é o do de­pu­ta­do fe­de­ral Ge­ral­do Ma­ge­la – o ho­mem dos mil pro­je­tos: re­la­tor do or­ça­men­to, pré-can­di­da­to ao go­ver­no do DF e, ago­ra, pre­si­den­te do di­re­tó­rio na­ci­o­nal pe­tis­ta. Lí­der da cor­ren­te mo­vi­men­to PT, uma das mais im­por­tan­tes do par­ti­do, que tem en­tre as su­as li­de­ran­ças o ex-pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos Ar­lin­do Chi­na­glia, e a de­pu­ta­da fe­de­ral, Ma­ria do Ro­sá­rio (RS). Tu­do in­di­ca que Ma­ge­la dá mais es­ta car­ta­da pa­ra se ca­ci­far co­mo fi­el da ba­lan­ça na dis­pu­ta de apoio a Ag­ne­lo Quei­roz. Ele sa­be que, nes­ta al­tu­ra do jo­go, su­as chan­ces de ser un­gi­do can­di­da­to são mí­ni­mas e que, se ele in­sis­tir mui­to nes­ta que­da-de-bra­ço, o PT no DF ra­cha de vez. Ou­tra per­cep­ção de Ma­ge­la é a de que não ha­ve­rá in­ter­ven­ção do di­re­tó­rio na­ci­o­nal nes­ta dis­pu­ta. De­pois do epi­só­dio do Rio Gran­de do Sul, quan­do o mi­nis­tro da Jus­ti­ça, Tar­so Gen­ro, im­pôs sua pré-can­di­da­tu­ra ao go­ver­no, a di­re­ção na­ci­o­nal não tem co­mo in­ter­fe­rir re­gi­o­nal­men­te, prin­ci­pal­men­te em Bra­sí­lia, on­de a im­por­tân­cia es­tra­té­gi­ca do pre­si­den­te Lu­la tem pou­ca re­le­vân­cia, no pon­to de vis­ta de ali­an­ças. O que Lu­la quer mes­mo é fa­zer uma gran­de ban­ca­da no Con­gres­so. É o PMDB fa­zen­do es­co­la. Ma­ge­la se­rá can­di­da­to à re­e­lei­ção e Ag­ne­lo, un­gi­do pa­ra ir à lu­ta con­tra os opo­nen­tes. Es­te é o script can­ta­do em pro­sa e ver­sos de cor­del. Por­tan­to, es­ta “bri­ga” en­tre Ag­ne­lo e Ma­ge­la não pas­sa de jo­go de ce­na pa­ra que o par­ti­do não saia da mí­dia e que Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da não rei­ne so­zi­nho e Jo­a­quim Ro­riz não fi­que po­san­do “de sal­va­dor da pá­tria”. Nes­te jo­go de Ro­riz que­ren­do pei­tar o de­pu­ta­do fe­de­ral Ta­deu Fi­lip­pel­li pa­ra ver se as­su­me o con­tro­le do PMDB lo­cal, e o de Ge­ral­do Ma­ge­la que­ren­do atro­pe­lar Chi­co Vi­gi­lan­te e Ag­ne­lo, mais pa­re­ce o per­so­na­gem de no­ve­la Sas­sá Mu­te­ma, in­ter­pre­ta­do ma­gis­tral­men­te pe­lo ator Li­ma Du­ar­te. To­dos que­ren­do sal­var o mun­do. No ca­so, o Dis­tri­to Fe­de­ral “das gar­ras do ne­o­li­be­ra­lis­mo ou, do la­do de Ro­riz, dos “que não gos­tam de po­vo”, co­mo tem di­to aos mais che­ga­dos.

PPL COM O AGNELO

De acor­do com in­for­ma­ção do Blog da jor­na­lis­ta Pao­la Li­ma, es­tá em ges­ta­ção um no­vo par­ti­do de es­quer­da. Não tão ra­di­cal co­mo o PSol, mas com DNA do MR-8. Os ide­a­li­za­do­res da no­va agre­mia­ção po­lí­ti­ca acre­di­tam que em 2010 te­rão con­se­gui­do o re­gis­tro. Tra­ta-se do Par­ti­do da Pá­tria Li­vre (PPL), for­ma­do por in­te­gran­tes do Mo­vi­men­to Re­vo­lu­ci­o­ná­rio 8 de ou­tu­bro (MR-8), que até en­tão com­pu­nham uma cor­ren­te den­tro do PMDB. Fun­da­do em abril des­te ano, a le­gen­da pre­ci­sa re­u­nir 500 mil as­si­na­tu­ras ne­ces­sá­rias pa­ra re­gis­tro ofi­ci­al no Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral, a tem­po de con­cor­rer nas pró­xi­mas elei­ções. Se não der cer­to, os no­vos fi­li­a­dos não de­sa­ni­mam — pre­ten­dem es­tar ofi­ci­al­men­te em cam­pa­nha nas elei­ções mu­ni­ci­pa­is de 2012. Com es­ta­tu­to pron­to e ide­ais na­ci­o­na­lis­tas, o PPL se des­li­ga do PMDB pa­ra se apro­xi­mar das si­glas de es­quer­da. Tan­to que, no Dis­tri­to Fe­de­ral, a le­gen­da já vem sen­do pa­que­ra­da pe­lo PT, tendo inclusive sendo representada no ato de lançamento da candidatura de Agnelo, pelo histórico Marco antônio Campanella.

ABADIA NA CÂMARA FEDERAL


Em­bo­ra não te­nha re­ve­la­do pu­bli­ca­men­te, a ex-go­ver­na­do­ra Ma­ria de Lour­des Aba­dia (PSDB) tem ana­li­sa­do com aten­ção a pos­si­bi­li­da­de de sa­ir can­di­da­ta a de­pu­ta­da fe­de­ral. Ela faz mis­té­rio quan­do in­da­ga­da quan­to ao fu­tu­ro po­lí­ti­co, mas tam­bém sa­be que a dis­pu­ta pa­ra o Se­na­do vai ser uma pe­drei­ra pu­ra. Ou­tro pon­to que cha­ma a aten­ção é que se Aba­dia for can­di­da­ta a fe­de­ral, Ja­que­li­ne Ro­riz po­de re­cu­ar e ten­tar a re­e­lei­ção. Se o ex-se­na­dor Jo­a­quim Ro­riz re­al­men­te for pa­ra o PSC, Ja­que­li­ne te­rá que se es­for­çar mui­to pa­ra con­quis­tar uma va­ga de fe­de­ral, prin­ci­pal­men­te ten­do Aba­dia con­cor­ren­do. Já pa­ra dis­tri­tal, ela po­de “pe­gar ca­ro­na com o pai”, mes­mo sen­do de ou­tro par­ti­do. Aba­dia sa­be que es­ta elei­ção se­rá uma das mais di­fí­ceis já dis­pu­ta­da no Dis­tri­to Fe­de­ral. O gru­po que sa­ir vi­to­ri­o­so – na pi­or das hi­pó­tes­es —, vai con­so­li­dar mais oi­to anos no po­der e in­flu­en­ciar to­da uma ge­ra­ção de no­vos po­lí­ti­cos.

RORIZ SOPRA AS VELINHAS!


Nesta terça-feira, dia 4, o ex-governador Roriz faz aniversário.Apesar de ter viajado para os Estados Unidos, muitos dos seus amigos estão se organizando para recebê-lo em seu retorno, no aeroporto, dia 7, para abraçá-lo. Alguns querem fazer carreata e comemorarem o aniversário, com bolo e tudo mais.Antes de embarcar, o ex-governador Joaquim Roriz gravou mensagens para as inserções do PMDB-DF, que irão ao ar no rádio e na tv, a partir de 1º de agosto. Quem viu, gostou!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

CRISTOVAM NA FRENTE


O instituto O&P montou dois cenários distintos, considerando dois candidatos a senador para cada grupo político do Distrito Federal. Foram então dois candidatos numa suposta chapa do governador José Roberto Arruda, dois em uma suposta chapa com Joaquim Roriz e mais dois em uma chapa do PT. Os entrevistados poderiam então escolher dois nomes entre os seis colocados. Eis o resultado:
Cristovam Buarque (PDT) - 45,6%

Tadeu Filippelli (PMDB) - 25,6%

Rodrigo Rollemberg (PSB) - 24,3%

Jofran Frejat (PR) - 15,3%
Augusto Carvalho (PPS) - 13,7%

Brunelli (DEM) - 11,1%

NS/NR - 19,9%

NOVOS TEMPOS


O Brasil vive outros tempos. O presidente Lula elogiou o ex-presidente Fernando Collor e a nossa valorosa UNE quem diria promove protesto contra a CPI da Petrobras. Só para lembrar, a estatal ajudou de forma significativa nas despesas do encontro nacional da UNE. Bons tempos que não voltam mais!

LONGE DO PT E PRÓXIMO DO ELEITOR


Ao con­trá­rio do que mui­ta gen­te an­da trom­be­te­an­do, o se­na­dor Cris­to­vam Bu­ar­que (PDT) não se in­co­mo­da com as crí­ti­cas de que ele te­ria di­fi­cul­da­de de se ali­ar com o PT de Chi­co Vi­gi­lan­te e Ag­ne­lo Quei­roz na dis­pu­ta de 2010, por con­ta dos re­pa­ros que tem fei­to ao go­ver­no do pre­si­den­te Lu­iz Iná­cio Lu­la da Sil­va. A ava­li­a­ção é de que o pre­si­den­te Lu­la es­tá mais pre­o­cu­pa­do é com a elei­ção da mi­nis­tra Dil­ma Rou­sef­fe. Os pro­ble­mas do­més­ti­cos, des­de que não in­ter­fi­ram na mon­ta­gem das ali­an­ças e pa­lan­ques pa­ra Dil­ma, não in­co­mo­dam Lu­la. Cla­ro que a mi­li­tân­cia mais en­ga­ja­da es­tá chi­an­do, prin­ci­pal­men­te pe­lo pe­di­do de mon­ção de cen­su­ra ao pre­si­den­te fei­to na quin­ta-fei­ra por se­na­do­res. En­tre eles, cla­ro, es­ta­va Cris­to­vam. O pe­de­tis­ta não es­con­de de nin­guém que, na sua ava­li­a­ção, o di­re­tó­rio na­ci­o­nal pe­tis­ta vai aca­bar in­ter­vin­do no DF, e ele se­rá es­can­te­a­do pa­ra dar a va­ga a ou­tro par­ti­do mais sim­pá­ti­co à cau­sa pe­tis­ta. Ou­tra per­cep­ção de Cris­to­vam é de que, se não for crí­ti­co às ma­ze­las do go­ver­no, per­de a con­fi­an­ça de seus elei­to­res e aí não adi­an­ta cor­rer atrás do vo­to.

PT VAI EM BUSCA DO PRB

Em­bo­ra as co­li­ga­ções no âm­bi­to na­ci­o­nal não te­nham si­do fir­ma­das, os par­ti­dos com me­nor po­der de per­su­a­são já co­me­çam a afi­ve­lar as ma­las ru­mos às ali­an­ças. Pe­lo me­nos em com­pro­mis­so es­tes acor­dos vão to­man­do for­ma. É o ca­so do PRB, que pac­tuou com o PT no Dis­tri­to Fe­de­ral vi­san­do uma ali­an­ça em 2010. O pre­si­den­te da le­gen­da pe­tis­ta, Chi­co Vi­gi­lan­te, já es­tá agen­da­do com o pre­si­den­te do PRB, Ro­ber­to Wag­ner, pa­ra uma con­ver­sa de­fi­ni­ti­va. Vi­gi­lan­te mar­ca sua es­tra­té­gia cor­ren­do em bus­ca de ali­a­dos. Ele não quer ser sur­pre­en­di­do com o avan­ço do ex-go­ver­na­dor e ex-se­na­dor e Jo­a­quim Ro­riz e do go­ver­na­dor Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da nas le­gend as me­no­res. O PRB ain­da não dis­se sim, mas po­de acer­tar uma par­ce­ria. Com is­so, o par­ti­do au­men­ta­ria as chan­ces de ele­ger de­pu­ta­do dis­tri­tal e até fe­de­ral.

terça-feira, 14 de julho de 2009

FRAGA O DESAFIADOR


O secretário de Transportes, Alberto Fraga, diz que a situação do Detran é ilegal, e que pelo Código de Trânsito teria que exercer apenas função normativa. Fraga explica que a competência dos fiscais da Companhia Metropolitana de Trânsito (CMT), criada ontem por lei, é a mesma dos agentes de trânsito. O que ocorre nesse processo, segundo o secretário, é um excesso de vaidade de pessoas que querem usar armas e algemas, sem ser policiais. Fraga explica que trânsito é uma atividade puramente civil, sem a necessidade de vinculação com a segurança pública.

GIM O ARTICULADOR


O se­na­dor Gim Ar­gel­lo (PTB-DF) po­de ser acu­sa­do de tu­do, me­nos de três coi­sas: falta de mo­ti­va­ção pa­ra o tra­ba­lho, opor­tu­nismo po­lí­ti­co e bur­ri­ce. A par­tir daí, o ro­tei­ro de sua vi­da vem mu­dan­do ra­di­cal­men­te. Ar­ti­cu­la­dor si­len­cio­so nos bas­ti­do­res do po­der até ca­ir nas gra­ças do Pa­lá­cio do Pla­nal­to e da ge­ren­to­na do PAC, mi­nis­tra Dil­ma Rous­seff, que vem a ser a fa­vo­ri­ta do pre­si­den­te Iná­cio Lu­la da Sil­va pa­ra su­ce­dê-la no co­man­do do Pa­ís. Na se­ma­na pas­sa­da, Gim ma­no­brou pa­ra in­di­car o mi­nis­tro da Ar­ti­cu­la­ção, man­ten­do as­sim a pas­ta nas mãos do PTB. O ra­ci­o­cí­nio de Gim é de que, se Jo­sé Mú­cio Mon­tei­ro for mes­mo pa­ra o Tri­bu­nal de Con­tas da Uni­ão (TCU), na­da mais jus­to do que ter um pe­te­bis­ta no lu­gar. Por en­quan­to, Lu­la faz ca­ra de pai­sa­gem. Ar­gel­lo, co­mo um Dom Qui­xo­te na Es­pla­na­da, não se deu por ven­ci­do, ata­cou os mo­i­nhos po­lí­ti­cos e ar­ti­cu­la in­di­car a pas­ta de tu­ris­mo, ho­je na co­ta do PT. Mes­mo que o se­na­dor não con­si­ga em­pla­car 100% de su­as rei­vin­di­ca­ções, pe­lo me­nos um mi­nis­té­rio ele le­va pa­ra a sua co­ta de in­flu­ên­cia. Os vo­tos fi­éis do PTB no Se­na­do têm pe­so na equa­ção de ali­a­dos do Pa­lá­cio do Pla­nal­to, por­tan­to, na­da mais na­tu­ral do que ali­men­tar a es­pe­ran­ça de que os pe­te­bis­tas vão per­ma­ne­cer na Es­pla­na­da. Gim sa­be que se con­se­guir em­pla­car um afi­lha­do seu no mi­nis­té­rio de Lu­la, as pos­si­bi­li­da­des de fi­car bem na fi­ta elei­to­ral, co­mo can­di­da­to ao go­ver­no do DF au­men­tam su­as fi­chas nu­ma pro­vá­vel ne­go­ci­a­ção no se­gun­do tur­no. Ou­tro ar­gu­men­to que ele se­di­men­ta na hor­ta de Dil­ma é de que, se ele for can­di­da­to, ela te­rá mais um pa­lan­que além do PT. Mes­mo ten­do si­do der­ro­ta­do na lu­ta pa­ra que Lu­la san­ci­o­nas­se a emen­da de re­gu­la­ri­za­ção dos con­do­mí­nios, da Me­di­da Pro­vi­só­ria so­bre o pro­gra­ma Mi­nha Ca­sa, Mi­nha Vi­da, ele não de­sis­te de bus­car uma va­ga de mi­nis­tro. Tal­vez fun­ci­o­ne a lei de com­pen­sa­ção: pe­di 100, ga­nhei 80%.

sábado, 11 de julho de 2009

PESQUISA 2

Outro cenário levantado pelo Instituto Global no início de julho. Dessa vez, para deputado distrital, 20 nomes foram citados pelos entrevistados. Deles, 16 já são distritais, três deles licenciados para assumir um cargo no Executivo.
Confira toda a classificação:

Eliana Pedrosa (DEM) - 1,1%
Jaqueline Roriz (PSDB) - 1,1%
José Antônio Reguffe (PDT) - 0,8%
Júnior Brunelli (DEM) - 0,6%
Paulo Tadeu (PT) - 0,6%
Alírio Neto (PPS) - 0,4%
Benício Tavares (PMDB) - 0,4%
Chico Leite (PT) - o,4%
Rogério Ulysses (PSB) - 0,4%
Joãosinho Trinta - 0,3%
Leonardo Prudente (DEM) - 0,3%
Cabo Patrício (PT) - 0,2%
Erika Kokay (PT) - 0,2%
Paulo Roriz (DEM) - 0,2%
Risomar (PT) - 0,2%
Wasny de Roure (PT) - 0,2%
Batista das Cooperativas (PRP) - O,1%
Benedito Domingos (PP) - 0,1%
Moisés (PT) - 0,1%
Pedro do Ovo (PMN) - 0,1%

PESQUISA 1

A mais recente pesquisa do instituto global realizada no final de junho vem com algumas surpresas para a câmara dos deputados. Confira!

Robson Rodovalho (DEM) - 1,4%
Geraldo Magela (PT) - 1,2%
Rodrigo Rollemberg (PSB) - 1,1%
Paulo Tadeu (PT) - 1%
Tadeu Filippelli (PMDB) - 0,9%
Jaqueline Roriz (PSDB) - 0,8%
José Antônio Reguffe (PDT) - 0,5%
Izalci Lucas (PR) - 0,44%
Laerte Bessa (PMDB) - 0,4%
Jofran Frejat (PR) - 0,33%
José Humberto Pires (DEM) - o,3%
José Edmar (PR) - 0,2%
José Tatico - 0,2%
Benício Tavares (PMDB) - o,1%
Chico Leite (PT) - 0,1%

terça-feira, 7 de julho de 2009

MOVIMENTO PRÓ AGNELO

Presidente de onze das 19 zonais petistas no Distrito Federal e dirigentes de todas elas se reúnem esta noite na Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para uma plenária de apoio à pré-candidatura do ex-ministro Agnelo Queiroz ao GDF. “Vamos apresentar um manifesto, feito por integrantes de todas as zonais, em defesa da candidatura de Agnelo”, avisa o presidente da zonal do Plano Piloto, José Luiz Pereira.
A medida tem dois objetivos concretos. O primeiro é mostrar que a decisão de lançar Agnelo Queiroz como candidato do partido não é restrita à cúpula regional da legenda. A iniciativa teria, sim, o apoio das bases. O segundo objetivo é esvaziar o ato de lançamento da pré-candidatura do deputado federal Geraldo Magela, na próxima quinta-feira (9). Com o manifesto, os presidentes de zonais querem reforçar que, ainda que militantes de cada região estejam presentes na festa de Magela, ele não conta com o apoio declarado da zonal.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

MAGELA INSISTE EM SER CANDIDATO

O de­pu­ta­do fe­de­ral Ge­ral­do Ma­ge­la não de­sis­te de ser in­di­ca­do co­mo can­di­da­to do PT pa­ra dis­pu­tar o go­ver­no do Dis­tri­to Fe­de­ral. Tam­bém não dá tré­gua ao pre­si­den­te do par­ti­do, Chi­co Vi­gi­lan­te, de­sa­fe­to de­cla­ra­do e elei­to co­mo al­goz de su­as pre­ten­sões. Ma­ge­la ago­ra tra­ba­lha atro­pe­lan­do as ne­go­ci­a­ções de Vi­gi­lan­te ten­tan­do cha­mar pa­ra sí o pa­pel de “no­me mais vi­á­vel den­tro da le­gen­da”. Com is­so, ele ima­gi­na se for­ta­le­cer jun­to a exe­cu­ti­va na­ci­o­nal e por ta­be­la, im­por seu pro­je­to: ser o es­co­lhi­do e ain­da fa­zer o pre­si­den­te re­gi­o­nal. Os pas­sos de Vi­gi­lan­te são mi­nu­ci­o­sa­men­te se­gui­dos por Ma­ge­la. Se ele se reu­ne com um par­ti­do, lo­go vem Ma­ge­la e pro­vo­ca uma con­ver­sa ven­den­do su­as tes­es. Nas úl­ti­mas se­ma­nas, Ma­ge­la se re­u­niu com o tam­bém de­pu­ta­do Jo­fran Fre­jat (PR), com a exe­cu­ti­va do PSB, com o se­na­dor Cris­to­vam Bu­ar­que, pre­si­den­te do PDT e com re­pre­sen­tan­tes do PCdoB. A verdade é que se Magela não abrir os olhos vai ficar queimado junto a militância que já escolheu Agnelo como candidato a governador e a sua eleição até para deputado estará comprometida.

POBREZA SOB O MANTO DA OPULÊNCIA

Pes­qui­sa ela­bo­ra­da pela Co­de­plan, apon­ta pa­ra um qua­dro até en­tão ima­gi­na­do, mas não co­nhe­ci­do com pre­ci­são ci­en­tí­fi­ca co­mo ago­ra. Bra­sí­lia sem­pre foi alar­de­a­da co­mo uma ilha de opu­lên­cia com a mai­or ren­da per ca­pi­ta e os­ten­tan­do a 8ª po­si­ção em ri­que­zas do pa­ís. Só que o cen­so mos­tra uma gri­tan­te di­fe­ren­ça só­cio-eco­nô­mi­ca en­tre as 30 re­gi­ões ad­mi­nis­tra­ti­vas do Dis­tri­to Fe­de­ral. O de­ta­lhe im­por­tan­te pa­ra res­sal­tar é que nas re­gi­ões pes­qui­sa­das, mais de 1/3 das pes­so­as são ab­sor­vi­das co­mo tra­ba­lha­do­res. Um ter­ço da po­pu­la­ção (37,25%) tem ren­da abai­xo de dois sa­lá­ri­os mí­ni­mos. A Es­tru­tu­ral (40,5%) e So­bra­di­nho II ( 32,2%), se­gui­dos por Braz­lân­dia e Sa­mam­baia ocu­pam pra­ti­ca­men­te os mes­mos pa­ta­ma­res (26,5%) pa­ra os do­mi­cí­li­os com ren­da en­tre um a dois sa­lá­ri­os mí­ni­mos. Quan­to à ren­da do­mi­ci­li­ar per ca­pi­ta, a mais al­ta par­ti­ci­pa­ção re­la­ti­va foi re­gis­tra­da na­que­les que ga­nham até meio sa­lá­rio mí­ni­mo, com des­ta­que ne­ga­ti­vo pa­ra a lo­ca­li­da­de de So­bra­di­nho II (81%). Em se­gui­da, apa­re­cem a Es­tru­tu­ral (75,5%), Sa­mam­baia (50%) e Braz­lân­dia (30,5%). Com re­la­ção a bens do­més­ti­cos nas re­si­dên­cias de bai­xa ren­da, o fo­gão es­tá pre­sen­te em 91% dos do­mi­cí­li­os, 90% tem ge­la­dei­ra e 85% tem fer­ro elé­tri­co. Qua­se 80% dos do­mi­cí­li­os pos­su­em apa­re­lho de te­le­vi­são. Os ce­lu­la­res pré-pa­gos são bas­tan­te uti­li­za­dos na mai­o­ria das re­si­dên­cias, com des­ta­que pa­ra a Es­tru­tu­ral (46%). Ce­lu­la­res pós-pa­gos têm pou­ca re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de, apa­re­cen­do mais nas ca­sas do Ri­a­cho Fun­do (5,7%). Em Braz­lân­dia, So­bra­di­nho II e Sa­mam­baia, mais de 80% dos do­mi­cí­li­os são con­si­de­ra­dos per­ma­nen­tes e a mai­o­ria de­les é con­si­de­ra­da co­mo “ca­sa”. Na Es­tru­tu­ral há o mai­or per­cen­tu­al de bar­ra­cos, com 20,3%, se­gui­da por So­bra­di­nho II, 18,1%. Um ter­ço da po­pu­la­ção de bai­xa ren­da é for­ma­da por es­tu­dan­tes, sen­do pre­do­mi­nan­te­men­te o en­si­no fun­da­men­tal in­com­ple­to. Em Braz­lân­dia con­cen­tra-se o mai­or ín­di­ce de anal­fa­be­tos (5%). As mé­di­as do DF são de 3,5% e do Bra­sil é de 10%. “Co­mo o go­ver­no já vi­nha pri­o­ri­zan­do in­ves­ti­men­to em in­fra­es­tru­tu­ra nes­tas áre­as ca­ren­tes, co­mo sa­ne­a­men­to bá­si­co, cal­ça­das, pra­ças e pos­tos po­li­ci­ais, com es­ta pes­qui­sa em mãos, a apli­ca­ção dos re­cur­sos pú­bli­cos vão che­gar mais rá­pi­dos”, acre­di­ta Ros­so. Em Braz­lân­dia con­cen­tra-se o mai­or ín­di­ce de anal­fa­be­tos (5%). As mé­di­as do DF são de 3,5% e do Bra­sil é de 10%. Os futuros candidatos ao GDF terão muito trabalho pela frente.

PMDB ISOLA RORIZ


PMDB vai isolar Joaquim Roriz O ani­ver­sá­rio do se­cre­tá­rio de Go­ver­no, Jo­sé Hum­ber­to, na sex­ta-fei­ra, 26, ser­viu de ter­mô­me­tro pa­ra tes­tar o pres­tí­gio do ar­ti­cu­la­dor po­lí­ti­co do go­ver­na­dor Jo­sé Ro­ber­to Ar­ru­da e Pau­lo Oc­tá­vio. Além dos pa­ren­tes, mu­lher, fi­lhos, em­pre­sá­rios dos mais va­ri­a­dos ra­mos da eco­no­mia, to­dos os prin­ci­pa­is se­cre­tá­rios do go­ver­no, fo­ram cum­pri­men­tar Jo­sé Hum­ber­to. O go­ver­na­dor em exer­cí­cio, Pau­lo Oc­tá­vio, tam­bém fez ques­tão de pres­ti­gi­ar o ami­go pes­so­al­men­te, em­bo­ra es­ti­ves­se com a agen­da aper­ta­da.A sur­pre­sa mai­or e mo­ti­vo de va­ri­a­das in­ter­pre­ta­ções, foi a pre­sen­ça do pre­si­den­te do PMDB re­gi­o­nal, Ta­deu Fi­lip­pel­li. Pa­ra os pre­sen­tes, fi­cou cla­ra que o ex-go­ver­na­dor Jo­a­quim Ro­riz di­fi­cil­men­te vai con­se­guir sa­ir can­di­da­to pe­la le­gen­da. A de­sen­vol­tu­ra de Fi­lip­pel­li en­tre os de­mo­cra­tas era tan­ta que su­biu no pal­co pa­ra abra­çar Pau­lo Oc­tá­vio e Jo­sé Hum­ber­to, de­mons­tran­do aos pre­sen­tes que a ali­an­ça en­tre PMDB e DEM em 2010 já es­tá se­la­da. Sobrará a Roriz um partido-garnisé, o PSC.

INTERVENÇÃO NO PMDB/DF

Encerra-se hoje quinta dia 2 o prazo para o deputado Tadeu Filippelli apresentar a defesa do PMDB-DF à Executiva Nacional. Em breve, o Política no DF publicará na íntegra os argumentos da defesa, assim como deu ampla cobertura ao pedido de intervenção.

sábado, 27 de junho de 2009

EX NUNCA MAIS

Ex-Ministro; ex-Deputado Federal; ex-candidato a governador por duas vezes vindo a desistir; ex-comunista; ex candidato a senador derrotado. O atual diretor da Anvisa e pré candidato a Governador do DF Agnelo Queiroz desta vez não quer ficar no quase! Depois de conquistar o apoio do PSB, PC do B e PDT o neo-petista agora corre atrás de outro aliado, o PRB aqui em Brasília está caminhando ou estava com o Governador Arruda, mais no plano nacional é aliado de primeira hora da base de sustentação do governo Lula, tendo nos seus quadros o vice Presidente José de Alencar, as duas legendas tem reunião marcada para a próxima semana.

DEPUTADOS AGILIZAM VOTAÇÕES E LIMPAM A PAUTA


Os deputados distritais aceleraram a votação dos projetos nesta quinta-feira, limpando a Ordem do Dia para a próxima sessão ordinária, na terça-feira. Os projetos que ainda constam da pauta de votação, incluindo projetos de autoria do Poder Executivo, entre eles o que define a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), deverão ser analisados na terça-feira. Somente após a aprovação da LDO os deputados poderão iniciar o recesso legislativo.
No esforço realizado pelos deputados nesta quinta-feira foram aprovados em segundo turno e redação final vários projetos aprovados ao longo desta semana.
Entre as proposições aprovadas que agora seguem à sanção do governador José Roberto Arruda, destacam-se, entre outras:
- Projeto de lei nº 731/2008, da deputada Jaqueline Roriz (PSDB), que cria a Política de Saúde da Mulher Detenta;
- Projeto de lei nº 1.152/2009, do deputado Cabo Patrício (PT), que trata da concessão de tarifa diferenciada (15% da tarifa cobrada no horário normal) no sistema de transporte público no horário das 22h às 7h, conhecido "corujão", dentre outras.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

PT LANÇA AGNELO GOVERNADOR!


Foi uma manhã para entrar na história do PT/DF, nunca se viu com tanta empolgação a militância petista e seus aliados, diante de um auditório lotado e vibrante, Agnelo Queiroz foi lançado como pré-candidato ao GDF, com um discurso forte e de continuidade do governo Lula e de uma proposta de mudança na política local. O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, gravou uma mensagem transmitida durante o ato e declarou seu apoio a Agnelo. O evento contou com a presença de centenas de filiados, como Arlete Sampaio e Wasny de Roure. Representantes de diferentes forças políticas do DF também participaram, como PDT, PSB, PCdoB, PV, PTR, PTN, PHS,PRB E PPL. E ainda de vários setores da sociedade, como CUT, organizações sindicais, Fibra, Igreja Católica, pastores evangélicos e artistas locais.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

ENTRE O CÉU E O INFERNO


São candidatos pelo DEM: Adelmir Santana; Alberto Fraga e Junior Brunelli; Bispo Rodovalho "que aceita ser vice governador". Pelo PPS Augusto Carvalho. Pelo PMDF, Fillipelli e Maurício Corrêa. Pelo PDT Cristovam. Pelo PT Geraldo Magela. Pelo PSB Rodrigo Rollemberg e Sem partido Jofran Frejat. É muito candidato para dua vagas, ter oito anos de mandato pareçe um céu, mais muitos desses irão para o inferno das urnas e virarão cinzas, será? Desses todos aí o que apareçe bem nas pesquisas é Cristovam Buarque, primeiríssimo lugar em todas as pesquisas...

POPULAÇÃO DE SAMAMBAIA APRESENTA MAIS REINVIDICAÇÕES


Os moradores de Samambaia continuaram a reivindicar melhorias para a cidade durante audiência pública realizada hoje, ao lado da Feira Livre de Samambaia.
Sebastião Joaquim de Oliveira se posicionou contra a implantação de um aterro sanitário na cidade, como vinha sendo anunciado pelo governo. "Não queremos lixão em Samambaia, pois não temos estrutura para isso e não vai trazer benefício nenhum", reclamou.
O deputado Leonardo Prudente concordou. "Nem a Câmara Legislativa e nem a Caesb estão de acordo com essa implantação. Tudo leva a crer que o aterro sanitário não virá para a cidade", garantiu.
Outras reivindicações apresentadas dizem respeito à instalação de postes de iluminação, calçamento e construção de creches. A legalização de imóveis residenciais, a partir da concessão de escrituras, também foi bastante solicitada. Prudente informou que vai levar todas as reivindicações ao administrador da cidade, Takane Kiyotsuka do Nascimento.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

CIÚMES


Com a manifestação do presidente da câmara legislativa Leonardo Prudente de manifestar sua discordância em relação à decisão do GDF de destinar R$ 3 milhões à escola de samba Beija-Flor, a fim de que esta divulgue o cinquentenário de Brasília no seu enredo para o carnaval de 2010. "Há outras prioridades, isso é um absurdo", disse o presidente da Câmara, apelando ao governador e ao vice para que "se abstenham de gastar recursos públicos fora do Leonardo Prudente elogiou as bem sucedidas tratativas de empréstimos internacionais para investimentos em obras no DF e declarou que o governo vai "colocar a saúde nos trilhos", ao comentar o pacote do GDF para a área. Mas avisou que votará pela rejeição do projeto que o governador terá que enviar a Câmara para que esta aprove o investimento no carnaval carioca. Dizem que a atitude seria meramente ciúmes do Deputado Raad Mansour, pelo fato dele ter ido a convite de PO ao Rio de Janeiro.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

FURUCHO FEDERAL


O diretor da Record Centro-Oeste e Bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Natal Furucho será mais um candidato dos fiéis evangélicos no DF, conhecedor de Brasília, empresário de sucesso e exímio orador, Natal disputará uma vaga a Câmara Federal pelo PRB, furucho que também é 2º Suplente do Senador Crivella tem no curriculum uma carreira de sucesso e empreendedorismo, será testado pelas urnas e pelo povo e se depender da competência já estaria eleito, mais em se tratando de política nem sempre quem vence é o melhor, é esperar pra ver!

GAYS NO PODER


Lembram do comunista Gay?O todo poderoso como é chamado, presidente da federação de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transformistas do DF e entorno, Jaques Jesus, aquele mesmo que se filiou ao PC do B na última semana já tem um projeto bem definido para ser candidato a deputado Distrital nas próximas eleições, a bandeira será a autorrepresentação das pessoas excluídas, afirmou...Só esqueceu de dizer se os excluidos são todos gays!